Pesquisas

Pesquisas

Pesquisas

Depressão e obesidade estão na mira das pesquisas no HCor Neuro. Dois estudos com estimulação elétrica profunda do cérebro e de nervos periféricos estão sendo desenvolvidos pelo hospital.

O objetivo é encontrar novas alternativas para controlar dois dos principais problemas de saúde da atualidade.

Estudos confirmam que a depressão aumenta o risco de problemas cardiovasculares e cerebrais, como infarto e AVC. A obesidade consegue ser ainda mais preocupante e está cada vez mais presente em crianças e adolescentes.

Excesso de peso aumenta o risco de doenças cardiovasculares, além de comprometer a disposição da pessoa. Além disso, a incidência de diabetes e do câncer é aumentada nos obesos.

A estimulação elétrica profunda do cérebro é estudada de formas diferentes no HCor Neuro.

pesquisas
No caso da obesidade, a estimulação é realizada com marca-passo cerebral. O equipamento é semelhante ao usado na cardiologia, porém, mais moderno.

Ele é implantado na região da clavícula e se conecta ao cérebro com fios que passam sob a pele do pescoço. Dessa forma, são transmitidos os estímulos elétricos com baixa intensidade no hipotálamo ventromedial, área do cérebro relacionada ao metabolismo e à fome.

No caso da depressão, os estímulos são realizados com eletrodos colocados sob a pele, na altura da testa, e conectados ao marca-passo. Os impulsos elétricos vão agir no nervo trigêmeo, um nervo do rosto com funções principalmente sensitivas. Ele serve como via para levar os estímulos às regiões do cérebro afetadas pela depressão, provocando alterações no fluxo sanguíneo e alterando a função cerebral contra a doença.

Unidades