5 passos para retornar às atividades físicas sem riscos de lesões

A atividade física é um item prazeroso da rotina para muita gente, sem contar os outros diversos benefícios para a saúde de nosso corpo. Mas quem nunca se deu férias das atividades físicas por um tempinho, não é mesmo?

Após uma grande pausa, o funcionamento do corpo, naturalmente, acaba mudando. Independentemente da intensidade dos treinos que se praticava, é necessário um novo período de adaptação para, só assim, alcançar os resultados anteriores. Caso esse tempo não seja respeitado de maneira correta, lesões poderão ocorrer e prolongar aquele “tempo de molho”. Por isso, antes de recomeçar, é preciso seguir algumas regras e cuidados importantes.

O fisiologista do Esporte do Hospital do Coração (Hcor), Diego Leite de Barros, listou cinco dicas importantes para retornar de forma segura às atividades físicas. “Antes de qualquer coisa, não adianta querer recuperar o tempo perdido o mais rápido possível. A maioria das pessoas faz isso e os prejuízos são grandes”, alerta o profissional.

Confira algumas das sugestões do especialista para você se preparar para seu retorno aos treinos. Certamente elas serão importantes para a recuperação de sua antiga forma. Veja!

Dicas para retornar às atividades físicas

VISITE UM MÉDICO: independente do objetivo, antes de começar ou recomeçar, o primeiro passo é fazer um check-up preventivo. Com uma avaliação médica é possível saber qual o nível de condicionamento físico e, a partir dessa informação, procurar a atividade mais adequada. “O acompanhamento de um especialista no esporte é recomendado para orientar quanto à intensidade, descanso e alimentação para garantir a segurança”, indica.

ALONGUE-SE: o alongamento é fundamental para evitar lesões e maximiza o desempenho. “Após longos períodos de inatividade, os músculos ficam retraídos. Alongar-se de 10 a 15 minutos antes e depois do treino é uma ótima maneira de soltar a musculatura”, reforça Barros.

VÁ COM CALMA: restabelecer os exercícios gradativamente evita lesões de vários tipos. A recomendação, segundo o fisiologista do HCor, é diminuir o peso, fazer exercícios mais curtos ou correr uma distância menor. “Independente do tempo em que ficou parado, seja uma semana ou um mês, a melhor estratégia é treinar de forma gradual. Desta maneira, os resultados são melhores e mais eficazes”, orienta.

CUIDE DA DIETA: a ingestão adequada de calorias é fundamental para reparar e dar combustível aos músculos. Se exercitar sem comer ou não se alimentar direito são os principais fatores que atrapalham na hora de ver os resultados. “Fazer um planejamento nutricional é importante para garantir um desempenho ainda melhor nos treinos. Determinados alimentos são capazes de acelerar o processo de recuperação do metabolismo”, indica.

DESCANSE: tão importante quanto um bom treino é o período de descanso, dimensionando um tempo a ser respeitado para que um novo treino possa ser iniciado. Os benefícios do treino não ocorrem durante sua realização, mas, sim, ao seu término. “O nosso corpo se adapta aos estímulos do treinamento durante o período de recuperação. Se os músculos estiverem parcialmente recuperados do treinamento anterior, em vez de benefícios e evolução, haverá danos e regressão”, diz o fisiologista.

Fonte: Revista Sport Life Brasil