• Atividade Física + Inverno | HCor | Hospital do Coração
    Atividade Física + Inverno

    Atividade Física + Inverno

    Fisiologista e Cardiologista do HCor explicam como a atividade física deve ser praticada no inverno

    No inverno o organismo passa por diversas modificações. Pela necessidade de manter a temperatura do corpo nos níveis normais, a atividade metabólica e, consequentemente o gasto calórico corporal aumentam – o que faz com que o corpo gaste mais energia mesmo em repouso.Os exercícios físicos devem ser feitos com bastante cuidado nessa época do ano, pois o frio e o ar seco prejudicam as vias respiratórias e a realização das atividades aeróbicas e anaeróbicas.

    De acordo com o fisiologista do Sport Check-up do HCor, Diego Leite de Barros para manter as atividades físicas em dia nesse período deve-se seguir uma série de recomendações. “Com o frio, o corpo sofre com as baixas temperaturas e com a vaso constrição periférica, mecanismo que favorece a concentração de sangue nas regiões mais centrais do corpo, deixando as extremidades mais frias. Para que o organismo não sofra no momento do treino ou atividade física o aquecimento prévio, com movimentos leves facilitam a adaptação do metabolismo no momento do exercício”, explica o fisiologista.

    O aquecimento deve ser realizado antes de qualquer atividade, porém, no inverno, ele deve ser feito com maior atenção. “Para aqueles que realizam corridas e caminhadas o aquecimento deve iniciar-se de forma leve, e sua intensidade elevada gradativamente. Já os praticantes de exercícios de força, na academia, podem começar com um breve aquecimento na esteira ou bicicleta e a seguir movimentos articulares amplos com pouca ou nenhuma carga. Após o aquecimento e alongamento do corpo o atleta está pronto para exercer suas atividades habituais”, afirma Barros.

    Cuidados como utilizar roupas leves na prática da atividade física e repor líquidos fazem parte das recomendações do fisiologista. “Apesar de transpirarmos menos no inverno o corpo necessita de hidratação diária, a base de líquidos e alimentos leves. O frio não deve ser um obstáculo na rotina de treinos, apesar da dificuldade de iniciar a atividade e tendência de se exagerar nos alimentos calóricos e gordurosos no inverno. Manter a balança energética estável e estabelecer um equilíbrio corporal auxiliam na prática de uma atividade física mais saudável”, completa o fisiologista.

    Segundo o cardiologista e médico do esporte do HCor, Dr. Nabil Ghorayeb, os exercícios físicos são saudáveis acima dos 20 0C. “No inverno o esportista deve evitar baixas temperaturas e o vento frio. Recomendamos aquecimento muscular, respiração nasal de preferência, vestimentas adequadas para se proteger da perda rápida de calor, principalmente das mãos, pés e rosto, ingestão de líquidos aquecidos, principalmente no pós-exercício”, esclarece Dr. Ghorayeb.

    Nas mudanças de estações, principalmente no inverno, as doenças circulatórias e respiratórias são mais frequentes e perigosas para crianças e idosos, pacientes debilitados e com doenças cardiovasculares (pressão alta, angina do peito/infarto do miocárdio, arritmias, acidente vascular cerebral, etc). “Além disso, nessa época do ano, pode ocorrer a hipotermia, ou seja, a temperatura corporal abaixo dos 36,5 0C. Isso significa perda da habilidade em produzir energia suficiente para manter a temperatura interna do corpo. A hipotermia pode ser fatal pelo colapso do coração e seus sintomas variam entre dificuldades de coordenação motora, reações lentas, calafrios, insônia e confusão mental”, finaliza Dr. Ghorayeb.

    Unidades