• Gelo após exercícios intensos garante rápida recuperação muscular | HCor | Hospital do Coração
    Gelo após exercícios intensos garante rápida recuperação muscular

    Gelo após exercícios intensos garante rápida recuperação muscular

    Segundo fisiologista do esporte do HCor, técnica de imersão no gelo, conhecida como crioterapia, após a prática esportiva, atua como agente analgésico e antiinflamatório favorecendo a reabilitação dos músculos

    A fadiga muscular pós-exercícios intensos é um dos episódios mais comuns na rotina dos praticantes de esportes. Na rotina de um corredor, por exemplo, a recuperação muscular é parte fundamental para um bom rendimento. Sem os devidos cuidados, antes e depois dos treinos, a musculatura desgastada pode sofrer lesões capazes de afastar o atleta das provas. Há vários procedimentos capazes de atenuar o desconforto, mas a queridinha da vez é a crioterapia.

    Utilizada desde a década de 1970 para o tratamento de lesões esportivas, a técnica vem ganhando versões cada vez mais modernas e aprimoradas, afim de garantir a rápida recuperação física de atletas de todos os níveis. Funciona basicamente assim: o contato com o gelo, ou com a água muito gelada, contrai os vasos sanguíneos e diminui a circulação, atuando como agente analgésico e antiinflamatório.

    Dores musculares e articulares, processos inflamatórios provocados por traumas ou exercícios intensos podem ser amenizados com a crioterapia, que pode ser aplicada de várias maneiras, dependendo da região, do tamanho da área a ser tratada, do tipo de traumatismo e da resposta que se pretende obter. “O uso de compressas de gelo ou gel podem ser aplicadas de forma mais localizada, em sessões de 15 a 20 minutos. Já em atletas, a imediata imersão em água muito gelada, por até 20 minutos, favorece a reabilitação”, diz o fisiologista do esporte do HCor – Hospital do Coração, em São Paulo, Diego Leite de Barros.

    Entretanto, existem algumas considerações importantes que devem ser feitas. A técnica por si só, segundo explica o fisiologista do HCor, não trata nenhum processo inflamatório mais intenso. O estresse físico causa microlesões na célula muscular e este reparo necessita de tempo. “É importante alertar que, caso a dor persista, o ideal é buscar orientação profissional para um melhor diagnóstico e tratamento”, recomenda.

    Suplementação alimentar

    Embora seja a bola da vez, há outros métodos de recuperação muscular, como o uso de suplementos alimentares. Estudos mostram que complexos vitamínicos são capazes de atenuar significativamente a inflamação muscular. “A suplementação principalmente de carboidratos e proteínas fazem com que a recomposição do desgaste muscular seja feita de maneira mais eficiente”, ressalta Diego Leite de Barros.

    Unidades