• Gerente de Nutrição do HCor explica os riscos que a dieta restritiva pode trazer à saúde | HCor | Hospital do Coração
    Gerente de Nutrição do HCor explica os riscos que a dieta restritiva pode trazer à saúde

    Gerente de Nutrição do HCor explica os riscos que a dieta restritiva pode trazer à saúde

    A perda de água e da massa muscular do corpo são consequências deste tipo de dieta. O ideal é perder peso por meio da alimentação balanceada

    A vontade de emagrecer rápido faz com que as pessoas optem pelos mais variados tipos de dietas milagrosas. A dieta restritiva acaba sendo uma alternativa, mas não é uma opção saudável e recomendável. Esta dieta se limita a deixar de consumir um grupo ou só um tipo de nutriente – como os carboidratos, proteínas, entre outros -, e cada um deles tem um papel importante para gerar energia necessária diária ao corpo.

    Para a Rosana Perim, Gerente de Nutrição do HCor, Hospital do Coração, em São Paulo, a eliminação de peso rápida prometida não representa necessariamente uma redução de gordura corporal. “Como ocorrem alterações na alimentação, a perda de água e da massa muscular são consequências desta dieta. A dieta restritiva é desaconselhável, uma vez que a alimentação balanceada não estará em vigor”, explica Rosana do HCor.

    Essa forma de perder peso pode oferecer riscos e também consequências negativas à saúde, além de ser difícil de manter por longos períodos. Alguns sintomas podem aparecer como a fraqueza, tonturas, dores de cabeça, cansaço, mau humor, indisposição, dificuldade de concentração, hipoglicemia (redução nos níveis de açúcar no sangue) e até desmaios. Além disso, essas dietas sobrecarregam órgãos como o fígado e os rins, o que pode acarretar em carência nutricional e a predisposição à anemia.

    Uma dieta restrita em calorias, por exemplo, influência no metabolismo. “O corpo sente necessidade de economizar energia e tende a diminuir o gasto. Com isso o reganho de peso após o término da dieta é favorecido”, pontua Perim do HCor. Para emagrecer com saúde, é essencial o consumo de todos os grupos de alimentos, em quantidades adequadas.

    A quantidade necessária de calorias das refeições varia conforme a necessidade de cada pessoa. Consideram-se fatores como o gasto energético diário, prática de atividade física, percentual de gordura corporal e massa magra.

    Portanto ao buscar o emagrecimento sem comprometer a saúde é preciso, antes de tudo, promover mudanças dos hábitos e no comportamento alimentar. “Acompanhamento e orientação nutricional são importantes, além da prática de atividade física”, finaliza a gerente de nutrição do HCor.

    Unidades