• HCor inaugura UTI Cardiopediátrica | HCor | Hospital do Coração
    HCor inaugura UTI Cardiopediátrica

    HCor inaugura UTI Cardiopediátrica

    HCor inaugura UTI Cardiopediátrica e se consolida como referência no atendimento a neonatos e crianças portadoras de cardiopatias congênitas

    Além do aparato tecnológico unidade conta com aparelho de assistência circulatória artificial utilizado a beira do leito, considerado o mais moderno na área pediátrica como suporte artificial coração-pulmão

    O HCor – Hospital do Coração, em São Paulo, inaugurou, nessa quarta-feira (25/05), a UTI Cardiopediátrica para um atendimento humanizado de neonatos, lactentes, crianças e também adolescentes internados para o tratamento clínico e cirúrgico de cardiopatias congênitas. A nova unidade conta com equipe especializada para o acompanhamento de crianças que passaram pelo serviço de cirurgia cardíaca pediátrica – e dispõe também da mais elevada tecnologia em diagnóstico por imagem seja pré-natal, pré-cirúrgico, intra-operatório ou pós-operatório.

    Além de todo aparato tecnológico, o HCor conta com um diferencial na UTI Cardiopediátrica – o ECMO – aparelho de assistência circulatória artificial utilizado a beira do leito. Considerado o mais moderno equipamento na área pediátrica como suporte artificial coração-pulmão, esse aparelho está disponível em apenas dois hospitais no país. Para manuseá-lo, foi criado o ECMO Team – time de assistência circulatória a beira do leito. A equipe, que recebeu treinamento em Pittsburgh (EUA) – um dos maiores centros de assistência circulatória mecânica do mundo – tem como objetivo atuar sempre que uma grave complicação intra ou pós-operatória colocar em risco a função cardiopulmonar da criança.

    “O time composto por médico, enfermeiro e perfusionista está disponível 24 horas por dia e entra em ação sempre que a assistência circulatória mecânica a beira do leito se fizer necessária, além de atuar em tempo integral até a recuperação da função cardíaca da criança”, explica o coordenador médico responsável pela UTI Cardiopediátrica do HCor, Dr. Carlos Regenga Ferreiro.

    Segundo Dr. Ferreiro, no HCor foram operadas de 2004 a 2010, 3309 crianças portadoras de cardiopatias congênitas – com uma média de 472 cirurgias por ano. No ano passado foram realizados 415 procedimentos hemodinâmicos, sendo que aproximadamente 40% deles foram de neonatologia (recém-nascidos com até um mês de vida).

    “As patologias foram as mais variadas, porém 60% delas eram cardiopatias congênitas complexas. Dentre os neonatos a patologia mais frequente foi a síndrome de hipoplasia do coração esquerdo (raro defeito congênito do coração, caracterizado pela não formação do ventriculo esquerdo ), no qual o HCor realiza um procedimento híbrido, que envolve a equipe cirúrgica juntamente com a hemodinâmica. Esse procedimento, em que a Instituição é referência, evita que o recém-nascido seja submetido a cirurgia com circulação extracorpórea no período neonatal – que é uma das principais causas de desequilíbrio orgânico após a cirurgia, aumentando consideravelmente a morbi-mortalidade ”, esclarece Dr. Ferreiro.

    A evolução das Unidades de Terapia Intensiva

    Os cuidados de terapia intensiva cardiopediátrica evoluíram como uma disciplina distinta nos grandes e reconhecidos centros de excelência em cardiologia pediátrica nas nações do primeiro mundo, devido ao crescimento da demanda por cirurgias cardiopediátricas de elevada complexidade. Esse aumento por cirurgias deve-se ao desenvolvimento de diagnósticos mais precoces, melhorias em novas técnicas de imagem e de correção cirúrgica, e também ao desenvolvimento de novos tratamentos intervencionistas via hemodinâmica.

    Esses avanços determinaram a criação de unidades de tratamento intensivo complexas, voltadas especificamente para este grupo de pacientes, com a formação especializada de equipes multiprofissionais altamente qualificadas para dar assistência a essa população pediátrica. O desenvolvimento das UTI´s Cardiopediátricas teve inicio em Harvard e se espalhou durante a última década pelos principais centros de referência em cirurgia cardiopediátrica dos Estados Unidos.

    A nova UTI Cardiopediátrica do HCor

    A nova UTI Cardiopediátrica do HCor foi desenvolvida seguindo um dos mais modernos projetos em termos de adequação do espaço físico às normas estabelecidas em lei, que prevêem um espaço físico distinto e individualizado para os neonatos, além de uma equipe médica e multidisciplinar também individualizada e especializada para a assistência a este grupo tão especial de pacientes. Um outro ponto importante na nova UTI Cardiopediátrica do HCor está na arquitetura do local, que foi elaborada seguindo os mais modernos conceitos de utilização de cores e texturas que, além de diminuir nas crianças o estresse e o medo da internação, permite que o pai ou a mãe acompanhe confortavelmente em tempo integral a criança, enquanto a mesma permanecer na Unidade de Terapia Intensiva.

    Com taxas de ocupação média superiores a 92% nos últimos quatro anos, a Instituição amplia agora sua capacidade de atendimento com a inauguração de uma nova Unidade de Terapia Intensiva Cardiopediátrica com 19 leitos individualizados, sendo 11 leitos destinados à lactentes e crianças com até 13 anos e oito leitos para neonatos (recém-nascidos com até 30 dias de vida).

    Considerado referência no atendimento de crianças com cardiopatias congênitas, o HCor apresenta índices de sucesso comparáveis aos melhores centros de tratamento dessas moléstias no mundo. “Com a inauguração desse novo espaço dedicado exclusivamente a crianças e neonatos, a Instituição afirma que essa população infantil contará com estratégias de diagnóstico e terapêutica mais avançadas e adequadas à sua condição, em um ambiente confortável para ela e seus familiares, adicionando a mais alta tecnologia à uma equipe assistencial multiprofissional que atua 24 horas por dia, focada em competência aliada à humanização”, explica Dr. Carlos Regenga Ferreiro, coordenador médico responsável pela UTI Cardiopediátrica do HCor.

    Unidades