• HCor realiza palestra gratuita sobre arritmia cardíaca e morte súbita | HCor | Hospital do Coração
    HCor realiza palestra gratuita sobre arritmia cardíaca e morte súbita

    HCor realiza palestra gratuita sobre arritmia cardíaca e morte súbita

    O combate às arritmias cardíacas representa um grande desafio para médicos e pacientes, pois o primeiro sintoma pode ser, muitas vezes, a morte súbita. Quem leva uma vida saudável e faz acompanhamento médico reduz muito o risco disso acontecer. Por isso, o HCor quer mostrar à população que boa alimentação, exercícios regulares e check up podem salvar muitas vidas.

    Essas orientações fazem parte da palestra gratuita sobre arritmias cardíacas e morte súbita, que acontece dia 12 de novembro, entre 10h e 11h30, no auditório 2 do HCor — Rua Desembargador Eliseu Guilherme 147, Paraíso, São Paulo (SP). Nessa data, celebra-se o Dia Nacional de Combate à Morte Súbita. A palestra será ministrada pelo Dr. Enrique Pachón, cardiologista do HCor, especializado no combate às arritmias e no uso de marca-passo.

    As arritmias cardíacas são alterações elétricas que provocam modificações no ritmo das batidas do coração. Elas são de vários tipos: taquicardia, quando o coração bate rápido demais; bradicardia, quando as batidas são muito lentas, e há casos em que o coração pulsa com irregularidade.

    Palpitações, desmaios e tonturas são os sintomas mais frequentes. Pode haver também confusão mental, fraqueza, pressão baixa e dor no peito. Contudo, muitos casos de arritmia são assintomáticos e, como toda doença silenciosa, isso aumenta o seu risco. Nos casos graves, o primeiro sintoma da arritmia é a parada cardíaca, que pode ser fatal.

    Para prevenir a doença, é preciso ter hábitos saudáveis. Faça sempre uma alimentação balanceada, rica em legumes, frutas e verduras; não exagere no consumo de bebidas alcoólicas e de energéticos; não fume e pratique atividades físicas regularmente. Dê atenção à saúde emocional e, pelo menos uma vez por ano, consulte um cardiologista para realizar exames preventivos.

    Se a doença for diagnostica, o cardiologista pode adotar quatro linhas básicas de intervenção: uso de medicamentos, ablação (espécie de cateterismo), implante de marca-passo e implante de desfibrilador interno.

    Primeiros socorros

    Mais de 95% das mortes súbitas ocorrem fora do ambiente hospitalar. Por isso, a rápida desfibrilação e o suporte básico de vida podem aumentas a taxa de sobrevida. Se o acesso aos desfibriladores ocorrer entre cinco e sete minutos após a parada cardíaca, a sobrevida é maior que 49%.

    AGENDA

    Palestra gratuita sobre arritmia cardíaca e morte súbita

    Data: 12/11/2013
    Horário: 10h às 11h30
    Local: Auditório 2 do HCor
    Endereço: Rua Desembargados Eliseu Guilherme 147

    As vagas são limitadas. Faça sua inscrição pelo email eventos@hcor.com.br

    Unidades