• Levantamento do Pronto Socorro HCor registra aumento de 30% no diagnóstico de infarto em homens acima dos 40 anos | HCor | Hospital do Coração
    Levantamento do Pronto Socorro HCor registra aumento de 30% no diagnóstico de infarto em homens acima dos 40 anos

    Levantamento do Pronto Socorro HCor registra aumento de 30% no diagnóstico de infarto em homens acima dos 40 anos

    Aumento do nível de estresse nos homens, principalmente por conta da crise financeira, é um dos principais fatores

    Um estudo realizado pelo Pronto Socorro do HCor (Hospital do Coração) mostra um aumento de 30% de diagnósticos de infarto agudo do miocárdio em pacientes atendidos no PS HCor. A média mensal de atendimentos de 2015 foi de 166 pacientes, enquanto que de janeiro a setembro deste ano foi de 218 pessoas. O levantamento apontou que 78% dos pacientes são do sexo masculino (acima de 40 anos) e 22% são do sexo feminino (acima de 50 anos) com diagnósticos de infarto agudo do miocárdio.

    De acordo com o cardiologista e coordenador médico do Pronto Socorro HCor (Hospital do Coração), Dr. Edgard Ferreira, o aumento de pacientes diagnosticados com infarto neste período pode estar relacionado com aumento do nível de estresse, ocasionado principalmente pela crise financeira que o país atravessa.

    Entre outros fatores associados ao estresse destacam-se também sedentarismo, tabagismo, obesidade e consumo de álcool. “As próprias características das pessoas que estão passando por esta crise econômica, com a perda de emprego, interferem em uma má alimentação (no consumo de alimentos ricos em gorduras), além de dormirem menos de sete horas e não praticarem atividade física, associado a outros fatores de risco como hipertensão arterial, diabetes e dislipidemia, aumentam o risco de placas de gordura no coração”, esclarece Dr. Edgard dos Santos.

    A doença coronariana está acometendo, cada vez mais, a faixa etária mais precoce de 30 a 35 anos – principalmente as pessoas com alto nível de estresse em suas atividades profissionais. “É importante ter uma vida saudável atrelada a uma reeducação alimentar, evitar o tabagismo e o alto consumo de álcool. Além da prática de atividade física direcionada, bem como o controle emocional diário frente as adversidades do dia a dia”, alerta.

    A importância do pronto atendimento no HCor:

    Existem dois tipos de apresentação do infarto: o infarto agudo do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST (com grandes alterações do eletrocardiograma) e o infarto sem supra ST (com menores alterações do eletrocardiograma). O paciente que chega ao Pronto Socorro relatando dor torácica realiza, em até 10 minutos, o exame de eletrocardiograma. Caso o resultado comprove o supradesnivelamento do segmento ST, indica que o paciente está com um infarto em curso.

    “A partir deste momento inicia a corrida contra o tempo. Aplicamos um protocolo de tratamento de infarto com supradesnivelamento do segmento ST, cujo objetivo é salvar a vida do paciente, desobstruindo a artéria coronariana danificada (que está obstruída por trombo) em até 90 minutos. Após a interpretação do eletro o paciente é encaminhado à UTI do Pronto Socorro, onde são feitos avaliação clínica, medicações, coleta de exames e, em 30 minutos o paciente é encaminhado ao Serviço de Hemodinâmica. Nos 60 minutos seguintes, é realizado o cateterismo, que tem como objetivo verificar qual artéria coronária está obstruída para ser realizado a desobstrução da mesma – técnica chamada angioplastia”, explica Dr. Edgard.

    E para aqueles pacientes que chegam no Pronto Socorro com o mesmo relato de dores no peito e, ao fazerem o eletrocardiograma não há alteração de supradesnivelamento do segmento ST? Para Dr. Edgard Ferreira, estes pacientes precisam fazer uma investigação detalhada, com exames específicos denominado “marcadores de necrose miocárdica”, conhecida como enzimas cardíacas, cujo objetivo é investigar se houve lesão no músculo cardíaco.

    Caso o resultado destes exames estiver acima do nível considerado normal identifica-se um infarto agudo do miocárdio sem supra ST. A conduta será internação, administração de medicações específicas para melhorar o fluxo de sangue pelas coronárias e realização de exames para verificar a doença coronariana obstrutiva por meio de um cateterismo. “Neste exame é feito, também, uma avaliação do local onde está a obstrução, e quantas artérias coronarianas estão acometidas. Se o resultado apresentar mais de três artérias comprometidas será avaliado a possibilidade da técnica de revascularização do miocárdio cirúrgica (ponte de safena)”, alerta.

    Dicas para prevenir o infarto:

    Segundo o coordenador médico do Pronto Socorro HCor, controlar o estresse, praticar atividade física, parar de fumar e evitar alimentos gordurosos e frituras são recomendações conhecidas contra o infarto agudo do miocárdio (quando há uma obstrução de uma região da artéria coronária, impedindo a passagem de sangue para o musculo cardíaco). Mas há outras dicas que poucas pessoas imaginam que podem salvar a vida como:

    Evite congestionamento e poluição: a OMS (Organização Mundial da Saúde) comprovou que um a cada cinco casos de doença cardiovascular tem como causa a poluição de ar;

    Atenção durante as manhãs: as primeiras horas do dia costumam ser as mais perigosas quando o assunto são doenças cardiovasculares. Entre 18% a 30% dos casos de infarto e AVC ocorrem no período da manhã e nos dias mais frios;

    Caso tenha suspeita de infarto, é importante ingerir dois comprimidos de acetilsalicílico: uma das medidas mais eficazes em caso de suspeita de infarto é tomar dois comprimidos de ácido acetilsalicílico (caso não tenha alergia a esta substância ou tenha risco de sangramento espontâneo) enquanto aguarda o resgate.

    Unidades