• Spine Center HCor | HCor | Hospital do Coração
    Spine Center HCor

    Spine Center HCor


    HCor lança centro de excelência em diagnósticos e tratamentos das doenças de coluna

    Cerca de 90% das dores crônicas na coluna podem ser amenizadas por meio de procedimentos não cirúrgicos e exercícios de reabilitação adequados

    Estima-se que no país um em cada três brasileiros sofra de dores crônicas, sendo as dores na coluna uma das mais frequentes. Apesar de ser motivo de dedicação de pesquisadores em todo o mundo, o tratamento da lombalgia continua sendo um grande desafio para o sistema de saúde, tanto em termos de gestão eficaz quanto de custo. Quando se fala em dores na coluna, é importante destacar que são inúmeras as possibilidades de tratamento e cuidados de reabilitação para que o paciente não precise enfrentar uma cirurgia para resolver o problema.

    Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que 90% das pessoas sofrem ao menos um episódio de dor nas costas durante suas vidas. Mais do que isso, neste exato momento, estima-se que quase 50% da população mundial esteja com dores na região que vai do pescoço até o cóccix (que é o final da coluna). Dessas pessoas, cerca de 60% sequer possuem um diagnóstico preciso de suas dores e, portanto, também não são tratados de forma adequada.

    Em países industrializados, a lombalgia é a principal causa de incapacidade em pessoas abaixo de 45 anos. A cada ano, cerca de 5 a 10% do afastamento do trabalho é devido à lombalgia – considerada a segunda causa mais comum de visita médica entre todas as doenças crônicas e líder absoluta em custos. Estima-se que de 75 a 90% dos custos com o afastamento do trabalho está relacionado aos doentes com dores crônicas.

    Diante desse cenário desafiador, o HCor acaba de lançar o Spine Center – centro de excelência em diagnóstico e tratamento de pacientes com dores devido a problemas de coluna, através de técnicas não-cirúrgicas e minimamente invasivas.

    Pioneiros nessa área no país, os especialistas do Spine Center cuidam das mais simples as mais complexas afecções espinhais que envolvam as regiões cervical, torácica, lombar ou sacral da coluna. É um novo conceito em atendimento médico especializado em coluna, onde um corpo clínico multidisciplinar tem o objetivo em comum de promover o mais rápido retorno do paciente as suas atividades.

    Segundo o Dr. João Amadera, fisiatra intervencionista do Spine Center HCor, a excelência no diagnóstico do paciente proporciona um tratamento objetivo, seguro e eficiente. “Essa dinâmica de busca por um diagnóstico preciso garante que todos os profissionais da equipe médica trabalhem em prol de um objetivo em comum. O atendimento passa a ser centrado nas necessidades individuais do paciente”, explica.

    O fisiatra intervencionista é o médico que possui uma visão abrangente de reabilitação do paciente, além de ser especialista em procedimentos altamente sofisticados e não-cirúrgicos para o tratamento da dor. Pioneiros no Brasil, os fisiatras intervencionistas do Spine Center HCor realizam procedimentos minimamente invasivos (sem cortes e sem cirurgia) como bloqueios transforaminal, facetário ou articular, denervação por radiofrequencia, discectomia percutânea, vertebroplastia, entre muitos outros. Estes podem ser usados no tratamento de diversas doenças como: inflamação dos nervos próximos à coluna, hérnias de disco, artrose da coluna, problemas dos discos entre as vértebras, fraturas vertebrais, inflamações articulares e outras.

    Sinal de alerta – Muitas lesões nas costas acontecem no ambiente de trabalho, tanto pelos esforços mal executados ou repetitivos, quanto pela má postura durante as horas em frente ao computador. Nessas situações, o indivíduo pode sentir a dor nas costas logo depois de levantar um objeto pesado de forma inadequada, após girar a coluna de forma repentina ou até mesmo apenas por sentar-se em uma mesma posição por um longo período de tempo. Quando esse tipo de lesão ocorre, em boa parte dos casos as estruturas em sua coluna já estavam alteradas ou fragilizadas.

    A dor é um sinal de alerta. Se as medidas de tratamento apropriadas forem tomadas, esse desconforto normalmente vai embora. Se os sintomas forem ignorados, os danos podem ser permanentes. “A perda de tônus muscular secundário ao sedentarismo, má postura e obesidade podem colocar pressão excessiva sobre as estruturas da coluna, causando lesões. Da mesma forma, os atletas e praticantes de algumas atividades esportivas, mesmo com a musculatura mais forte, imprimem repetidamente maior tensão sobre a coluna, o que pode acabar favorecendo também o surgimento de lesões”, comenta Dr. Amadera.

    “As estruturas que mais causam dores nas costas são os discos intervertebrais, articulações facetárias, raízes nervosas, vértebras (ossos) e os músculos e ligamentos em volta da coluna. É imprescindível um diagnóstico correto para um tratamento eficaz”, esclarece Dr. Daniel Pimentel, fisiatra intervencionista do Spine Center HCor.

    Toda avaliação médica da coluna deve levar em conta eventuais sinais de alarme. Nesses casos, o médico verifica se, por trás do incômodo gerado pela dor, existe alguma patologia que implique num maior perigo à saúde do paciente “A suspeita de um tumor, infecção, fratura ou desordem nervosa grave irá mudar a forma como a dor nas costas será investigada e tratada. Os exames que podem ser solicitados incluem o raio-X, tomografia computadorizada e ressonância magnética da coluna, cintilografia, PET CT, além de exames laboratoriais”, alerta Dr. Amadera.

    Segundo Dr. Pimentel, quando pensamos em dores crônicas, diversos fatores podem estar envolvidos. “A maior parte das dores crônicas na coluna é decorrente de sobrecarga mecânica ou do processo natural de envelhecimento. Entretanto, as mesmas também podem ser causadas por doenças graves como tumores, infecções, doenças reumatológicas ou autoimunes. O importante é que o paciente, ao vivenciar um episódio de dor nas costas, procure um médico qualificado para diagnosticar com precisão o seu problema e dar o correto encaminhamento ao seu caso”, finaliza Dr. Pimentel.


    Dicas para evitar as dores na coluna:

    • Manter um peso saudável;
    • Não fumar;
    • Manter as costas e os músculos abdominais fortes e flexíveis;
    • Praticar atividade física regularmente;
    • Usar postura adequada ao deitar, sentar e levantar;
    • Aprender a maneira correta de levantar ou carregar objetos pesados;
    • Evitar manter a mesma postura por muitas horas.


    Sinais de alarme para dores nas costas:

    • Febre sem motivo aparente;
    • Fraqueza muscular;
    • Anestesia ou “dormência” na face interna das coxas;
    • Controle de urina e fezes alterado;
    • Dor que “corre” abaixo do joelho até o tornozelo;
    • Dor há mais de um mês;
    • Perda de peso não intencional;
    • Aparecimento de dor nunca experimentada, após os 65 anos;
    • Uso de corticóides ou presença de osteoporose;
    • Uso de drogas endo-venosas;
    • Dor noturna ou que não melhora ao repouso;
    • Acidente ou trauma.


    O Spine Center HCor: pioneiros no Brasil, o Spine Center possui fisiatras intervencionistas especializados nas patologias da coluna como hérnias de disco, estenose espinhal, dores cervicais e nos membros superiores, dores lombares e doenças degenerativas da coluna com uma experiência adquirida na Harvard Medical School que preconiza evitar a cirurgia de coluna e priorizar outros tipos de tratamentos.

    Os especialistas realizam procedimentos minimamente invasivos e não cirúrgicos guiados por radioscopia, tratamentos clínicos para os casos sem indicação de bloqueios ou para as dores de origem músculo-tendíneas, tratamento fisioterapêutico, avaliação e tratamento isocinético por meio de equipe multidisciplinar composta por fisiatras, fisioterapeutas, etc, e com todo aparato tecnológico do Centro de Diagnóstico por Imagem HCor.

    Unidades