A importância da nutrição funcional

Conheça as diferenças entre os alimentos probióticos, prebióticos e simbióticos e como eles podem ajudar na prevenção de doenças intestinais.

A importância da nutrição funcionalO intestino é a principal porta de entrada de nutrientes no organismo. Mas, assim como os nutrientes são absorvidos pela parede intestinal, agentes maléficos também podem entrar por este acesso. Uma informação ainda pouco disseminada é que existem três classes de alimentos que têm, justamente, a função de atuar como verdadeiros “guardiões” da saúde intestinal. “A função dos prebióticos, probióticos e simbióticos é colonizar e proteger a parede intestinal, evitando, assim, que micro-organismos patogênicos façam mal à saúde”, afirma a nutricionista do HCor, Camila Torreglosa.

O equilíbrio na escolha dos itens que compõem a dieta diariamente está diretamente relacionado à prevenção de doenças. De acordo com a nutricionista do HCor, Jacqueline Tereza da Silva, se consumirmos em demasia alimentos processados e industrializados, bem como a ingestão em excesso de frituras, açúcares e gorduras, há uma tendência em deixar o intestino com mais bactérias ruins. “Por outro lado, uma alimentação equilibrada composta de frutas, verduras, legumes, iogurtes, leite fermentado, entre outros, ajuda a manter o intestino mais saudável”, explica.

No intestino, além das bactérias patogênicas (que causam doenças), existe outro grupo de bactérias que são muito importantes e possuem funções como a síntese de vitaminas, auxílio na digestão dos alimentos e equilíbrio imunológico, ou seja, a defesa do organismo. “O equilíbrio dessas bactérias “saudáveis” pode ser impulsionado pelo consumo de alimentos prebióticos, probióticos e simbióticos”, enfatiza Camila.

Saiba quais são os alimentos prebióticos, probióticos e simbióticos

Prebióticos

são carboidratos não digeríveis, também chamados de fibras dietéticas, que estimulam a proliferação ou atividade de bactérias desejáveis no intestino, e são encontrados principalmente em alimentos como chicória, alcachofra, alho, cebola, soja, grão de bico, banana e tomate. Possuem efeitos benéficos à saúde, como o aumento da absorção de cálcio, das bactérias desejáveis no intestino, diminuição do risco de câncer de cólon, entre outros.

Probióticos

são alimentos ou suplementos alimentares que contenham micro-organismos vivos importantes na manutenção da flora intestinal. “São produtos cheios de “bactérias saudáveis” encontrados em alguns iogurtes, queijos e leite fermentado, que favorecem o trânsito intestinal, cooperam para o aproveitamento de vitaminas e defendem o intestino de bactérias nocivas”, explica Camila.

Simbióticos

são produtos alimentares que possuem em sua composição a combinação de prebióticos e probióticos, considerados essenciais para a manutenção da saúde intestinal. “Eles podem auxiliar no crescimento de bactérias benéficas ao organismo e resultam em melhor funcionamento do intestino, além da diminuição do risco de infecções e redução da glicemia e do colesterol sanguíneo. São encontrados em alguns produtos lácteos e também desenvolvidos em laboratórios em forma de suplementos alimentares. O consumo deve ser orientado por médico ou nutricionista”, salienta Jacqueline.