Novas perspectivas para os bebês cardiopatas


Novas perspectivas para os bebês cardiopatasOs casos de cardiopatia congênita, caracterizada pela anormalidade na função ou estrutura do coração do feto, que podem ser detectadas ainda na gestação, não são tão raros quanto aparentam. Somente no Brasil nascem por ano cerca de 24 mil bebês com algum tipo de problema cardíaco. Porém, os avanços dos procedimentos, cada vez mais seguros e menos invasivos, permitem que o tratamento tenha êxito e não limite a expectativa de vida dos pequenos.

Em alguns casos, dependendo da urgência do tratamento, a intervenção pode e deve ser feita ainda no período gestacional.

O período pré-natal é extremamente importante para o acompanhamento da gestação e detecção precoce de eventuais problemas cardíacos congênitos. Nesse sentido, o HCor realiza exames de ultrassom morfológico e ecocardiograma fetal, monitorados por uma equipe altamente capacitada, além dos exames de rotina necessários nesse período.

A matéria de capa desta edição da Revista HCor Saúde detalha um pouco do que é realizado no Hospital, mostrando cada etapa do trabalho de alta complexidade feito pela equipe do Serviço de Cardiologia Pediátrica e Cardiopatias Congênitas do HCor, desde os exames diagnósticos passando pela parte clínica e cirúrgica/intervencionista. A edição traz também uma entrevista com o Dr. Marcus Alexandre Rotta, neurocirurgião endovascular que contou um pouco sobre as novas técnicas de tratamento de doenças vasculares do cérebro como aneurisma e AVC. Os procedimentos realizados trazem uma nova perspectiva aos pacientes, pois, há pouco tempo, não era possível tratar esses casos.

Mais destaques da edição são os nove anos da parceria entre o HCor e o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), que levou a excelência do Hospital para diversas regiões do País em 73 projetos implementados, e o programa de insuficiência cardíaca que em cinco anos reduziu a taxa de mortalidade em 30%, intensificando o monitoramento dos pacientes cardiopatas.

Esta edição aborda também, assuntos pertinentes às diversas áreas da medicina como ortopedia, na matéria sobre como enfrentar as dores da artrose, o setor de diagnóstico por imagens, com a investigação de problemas cardíacos a partir da dor torácica, a neurologia e as novas indicações do Gamma Knife, equipamento de última geração do HCor.

Voltando ao universo da cardiologia, uma matéria destaca a alta incidência de doenças cardíacas em mulheres, que vem crescendo nos últimos anos, e o desenvolvimento de novos tratamentos para combater o colesterol, o principal causador de infarto e acidente vascular cerebral.

Há, ainda, reportagens sobre a nutrição funcional e as diferenças entre os alimentos probióticos, prebióticos e simbióticos, além dos cursos oferecidos pelo Instituto de Ensino do HCor, que abordam alimentação saudável, simulações de emergências, cessação do tabagismo, entre outros temas relevantes.

Boa Leitura!