HCor amplia atendimento na área de neurocirurgias

Neurocirurgiões do hospital estiveram no Centro de Cirurgia Neurológica da Universidade de Pittsburgh, nos EUA, para treinamento com Gamma Knife; equipamento de última geração trata tumores cerebrais com alta precisão, sem cortes ou sangramentos

Cirurgia no cerebro
O equipamento em ação: tecnologia de ponta presente em poucos centros hospitalares do país

As instalações do 5.º subsolo do edifício Dr. Adib Jatene, inaugurado em 2014 em frente ao prédio principal do HCor, foram feitas seguindo os mais rigorosos padrões de segurança hospitalar. Além das precauções convencionais adotadas em todos os ambientes, uma parte do andar ganhou portas e paredes adaptadas segundo cálculos de blindagem estabelecidos para a instalação de um dos mais avançados equipamentos para radiocirurgias do mundo: o Gamma Knife. “A chegada do aparelho inaugurou uma nova etapa nos tratamentos neurológicos oferecidos pelo HCor”, afirma Dr. Ary Costa Ribeiro, superintendente de Serviços Ambulatoriais do HCor.

Ao emitir um tipo de radiação conhecida como raios gamma, através da caixa craniana do paciente, o Gamma Knife consegue tratar tumores malignos e benignos no cérebro, entre outras lesões cerebrais, com extrema precisão. Não há cortes ou sangramentos. Apenas uma única aplicação de raios gamma extremamente precisa focalizada no ponto a ser tratado. “Com esse equipamento, presente em apenas dois centros de saúde no país, procedimentos de alta complexidade, como cirurgias neurológicas, podem ser realizados sem que uma única incisão seja feita. Em função dessas características, o Gamma Knife proporciona cirurgias ambulatoriais mais seguras, sem necessidade de internação e que demandam bem menos tempo de recuperação. Tanto que o paciente pode retornar às suas atividades cotidianas já no dia seguinte ao procedimento”, diz o neurocirurgião do HCor, Prof. Dr. Antônio De Salles.

O equipamento tem apresentado resultados excelentes no tratamento de tumores malignos do cérebro, como as metástases cerebrais. Os procedimentos com Gamma Knife também são eficientes no tratamento de tumores cerebrais benignos, bem como no caso das malformações artério-venosas. E isso tanto em casos de tratamentos iniciais, quanto nas situações em que é preciso complementar uma ressecção cirúrgica parcial do tumor. “O Gamma Knife também trata de maneira não invasiva e efetiva doenças funcionais do cérebro como o Mal de Parkinson, Neuralgia do Trigêmeo, Tremor Essencial, entre outros tipos de tremor, Epilepsia e Transtorno Obsessivo Compulsivo”, acrescenta a Dra. Alessandra Gorgulho, também neurocirurgiã do HCor.

Novas equipes

Para que os benefícios do Gamma Knife possam abranger um número ainda maior de pacientes no HCor, o hospital também tem investido na ampliação das equipes médicas habilitadas a operar o equipamento, dentro de seu corpo clínico. Tanto que, entre janeiro e maio de 2015, os neurocirurgiões do hospital Dr. Marcos Gomes, Prof. Dr. Guilherme Lepski, Dr. Rodolfo Casimiro Reise o Dr. Evandro de Souza viajaram aos EUA para participar do treinamento Principles and Practice of Gamma Knife – Radiosurgery – Perfexion.

Equipamento de radioterapia para cirurgia no cérebro
O Gamma Knife permite intervenções cirúrgicas sem nenhuma incisão, mais rápidas e mais seguras, com menor tempo de recuperação

“O objetivo dessa atividade é, basicamente, habilitar neurocirurgiões a utilizar os modelos de Gamma Knife Perfexion, modelo adquirido pelo HCor e o mais moderno da atualidade”, revela o Dr. Gomes. “Portanto, nosso foco em Pittsburgh foi aprender como este aparelho, especificamente, funciona tanto de maneira prática, quanto teórica. Para isso, além de participarmos de radiocirurgias reais feitas com o Perfexion, também pudemos entender, detalhadamente, como os softwares que o operam funcionam”, revela.

Ministrado no Centro de Cirurgia Neurológica da Universidade de Pittsburgh, no estado norte-americano da Pensilvânia, o treinamento oferecido aos neurocirurgiões do HCor também gerou uma certificação que atesta o conhecimento do participante na utilização radiocirúrgica das versões mais modernas do Gamma Knife e o credencia a utilizar equipamentos desse tipo em qualquer centro de saúde do mundo. “Essa capacitação ainda nos garantiu o know-how necessário para que possamos compartilhar conhecimentos e auxiliar o trabalho de outros neurocirurgiões que eventualmente precisarem lidar com esse equipamento no Brasil”, acrescenta o Dr. Gomes. “Afinal, voltamos do treinamento dominando o que há de mais avançado no que diz respeito à utilização do Gamma Knife, hoje, no mundo”, acrescenta o neurocirurgião do HCor.

Máxima precisão

A principal vantagem do Gamma Knife em relação a outros processos radioterápicos presentes na medicina está na precisão. Considerado “Padrão Ouro” para procedimentos radiocirúrgicos, o equipamento é capaz de direcionar raios gamma com precisão submilimétrica para o local a ser tratado. “Tamanha precisão é fundamental. Com ela é possível poupar as áreas saudáveis do cérebro de significativas doses de radiação que, por sua vez, podem ocasionar sequelas”, explica o Dr. Lepski. “A acurácia do aparelho chega a ser de 0.3 mm. Esse fator, aliado ao controle robótico do aparelho, proporciona graus incomparáveis de segurança e efetividade em termos de radiocirurgia”, avalia o neurocirurgião do HCor.

Para contar com tal precisão, o Gamma Knife utiliza imagens de alta resolução do cérebro que, após serem obtidas em sessões de ressonância magnética e tomografia computadorizada, são carregadas no software de planejamento do aparelho. “Nesse ambiente, os limites da lesão cerebral identificada são delineados e o plano de tratamento é definido por meio de simulações computadorizadas feitas a partir do trabalho de uma equipe multidisciplinar que conta não só com neurocirurgiões, mas também com radioterapeutas e físicos”, explica o Dr. Lepski.

Em seguida, um acessório que fornece coordenadas espaciais do crânio, chamado de halo estereotáxico, é afixado na cabeça do paciente. O objeto então é acoplado ao topo da maca que conduz a caixa craniana do indivíduo em tratamento à fonte de raios gamma, dentro do aparelho. “Este recurso, conhecido como técnica estereotáxica, é indispensável na tarefa de irradiar estruturas profundas no cérebro com precisão submilimétrica e máxima segurança”, acrescenta o médico.

Atendimento humanizado

Outro aspecto bastante positivo do Gamma Knife é o conforto. Além de possibilitar alta logo após o tratamento – concluído em uma única sessão, que pode levar de 45 minutos a 3 horas, no máximo –, o equipamento proporciona um ambiente bastante humanizado. Durante a fase preparatória, por exemplo, os familiares podem permanecer ao lado do paciente. Já no momento do procedimento, todos podem se comunicar por meio de um sistema de áudio e vídeo. “Esta nova tecnologia, associada à qualidade de nossos profissionais e ao constante aprimoramento de nossas equipes, me permite afirmar que o HCor pode se equiparar aos mais renomados centros de saúde do mundo na área de neurocirurgia e radiocirurgia”, concluio Dr. Ribeiro.

GAMMA HNIFE. A EVOLUÇÃO DA RADIONEUROCIRURGIA CHEGOU AO HCor COM MÁXIMA PRECISÃO

Eficácia, precisão, segurança.
Não é à toa que o Gamma knife é considerado um dos equipamentos mais modernos e eficientes de radioneurocirurgia.

Esse recurso possibilita que a radiação seja liberada de maneira focal para o tratamento de lesões cerebrais, sem que o tecido saudável ao redor sofra danos.

Toda essa precisão proporciona um maior grau de segurança.

E faz toda a diferença para o médico e o paciente.

COMO É PROCEDIMENTO?

1 – Pré-tratamento

É necessário o mínimo de preparo cirúrgico, sendo possível realizar o procedimento até em pacientes debilitados.

2 – Planejamento do tratamento

Os cálculos são baseados em imagens computadorizadas que definem o tamanho, a forma e a localização da lesão.

3 – Precisão submilimétrica para radiocirurgia

A cabeça do paciente é fixada à mesa de tratamento com uma guia, garantindo precisão submilimétrica.

Nós colocamos o coração em tudo.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DO GAMMA KNIEF?

• Não há necessidade de internação.

• Garante precisão submilimétrica.

• Dispensa o uso do bisturi e da abertura do crânio.

• O paciente não apresenta efeitos colaterais comuns à radioterapia ou quimioterapia como queda de cabelo, fadiga ou náuseas.

• O processo é guiado por imagens de precisão matemática, garantindo mais segurança.

• O tratamento é ambulatorial , e a pessoa recebe alta no mesmo dia.

QUAIS DOENÇAS PODEM SER TRATADAS PELO GAMMA KNIFE?

• Metástases cerebrais múltiplas.

• Tumores cerebrais malignos e benignos.

• Tumores na glândula pituitária.

• Dores faciais.

• Malformações vasculares cerebrais.

• Doença de Parkinson.

• Epilepsia.

 

4 – Tratamento

A radioneurocirurgia é feita através de feixes de radiação que agem com precisão sobre a área lesionada. O tratamento é totalmente humanizado, permitindo o acompanhamento dos familiares para dar suporte ao paciente, com monitoração e comunicação por videocâmera.