Reabilitação Cardiovascular e Metabólica

Reabilitação Cardiovascular e Metabólica

Reabilitação Cardiovascular e Metabólica

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a reabilitação cardiovascular é o somatório das atividades desenvolvidas para garantir aos pacientes as melhores condições físicas, com repercussão direta na melhora da qualidade de vida dos indivíduos.

Reabilitação Cardiovascular e Metabólica
Visa restabelecer as condições cardíacas e pulmonares, uma tarefa delicada que traz efeitos altamente benéficos ao estado clínico do paciente quando monitorada e feita com prudência.

Nesta modalidade de reabilitação, é recomendado o treinamento com exercícios monitorados e supervisionados.

Quais indivíduos possuem indicação para o programa de reabilitação cardiovascular e metabólica?
– Indivíduos portadores de risco para o desenvolvimento de doença arterial coronariana;

– Aqueles que já realizaram procedimentos invasivos, como:

  • Angioplastia;
  • Revascularização do miocárdio;
  • Transplante cardíaco;
  • Implante de marca-passo ou cardioversor desfibrilador implantável (CDI);
  • Cirurgia de válvulas;
  • Entre outras.

– Indivíduos que já tiveram manifestação de doença coronária:

  • Pós infarto do miocárdio;
  • Angina estável;
  • Cardiomiopatias;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Doença cardiovascular inelegível para cirurgia;
  • Entre outras.

É necessária autorização médica para ser incluído em um programa de reabilitação cardiovascular e metabólica?
Sim. De porte da prescrição médica, o paciente passará por uma avaliação para obter a prescrição totalmente individualizada da atividade física a ser realizada.

A reabilitação cardiovascular é um procedimento de risco?

Apesar dos riscos inerentes à execução de exercícios, a reabilitação demonstrou ser bastante segura quando os exercícios são prescritos de forma individualizada, após avaliação prévia.

No HCor, as sessões são supervisionadas por profissionais qualificados e os pacientes com risco de desenvolverem sintomas induzidos pelo esforço são monitorados por meio do sistema de Telemetria, que possibilita ao profissional o acompanhamento da resposta eletrocardiográfica durante todo o tempo de execução dos exercícios.

Os pacientes com doença pulmonar também podem ser acompanhados?
Sim. A reabilitação pulmonar está indicada a todos os pacientes que apresentam falta de ar, limitação ao exercício pelo cansaço e fadiga e restrição nas suas atividades da vida diária.

O programa aceita pacientes idosos ou com necessidade de uso de oxigênio?
Sim, desde que seja com prescrição médica. Ganhos em programa de reabilitação ocorrem independentes da idade e grau de comprometimento da função pulmonar.

Qual o objetivo da reabilitação para os indivíduos com doença pulmonar?
Reduzir os sintomas de fraqueza, diminuir a dispneia (falta de ar), melhorar a qualidade de vida e aumentar a participação dos pacientes nas atividades da vida diária, propiciando o retorno à atividade produtiva e/ou lazer.

Quais os exercícios utilizados para pacientes no programa de Reabilitação?
O programa inclui treinamento aeróbio em esteira ergométrica e/ou ciclo ergômetro (com auxílio de oxigênio, se necessário), exercícios de fortalecimento de MMSS e MMII, alongamentos, exercícios respiratórios, treino de força e resistência dos músculos respiratórios e orientação quanto a técnicas de conservação de energia.

Como deverá ser feito o agendamento das sessões?
Diretamente no Ambulatório de Reabilitação Cardiovascular.

O paciente deverá ser encaminhado pelo seu médico, constando a solicitação de Reabilitação Pulmonar ou Reabilitação Cardíaca e Pulmonar e se há necessidade de monitorização cardíaca ou oxigênio durante os exercícios.

Unidades