Recomendações para Acompanhantes e Visitantes em Tempos de Surtos de Doenças Respiratórias

Recomendações para Acompanhantes e Visitantes em Tempos de Surtos de Doenças Respiratórias

Recomendações para Acompanhantes e Visitantes em Tempos de Surtos de Doenças Respiratórias

Devido à continuidade da transmissão comunitária de Covid-19 em tempos de pandemia e o aumento de transmissão de doenças respiratórias transmissíveis, visando às melhores práticas assistenciais, com segurança para a saúde de nossos pacientes, acompanhantes e visitantes, neste momento adotamos as recomendações a seguir:

Importante

• Todos os acompanhantes e visitantes devem obrigatoriamente utilizar máscara cirúrgica (cobrindo boca e nariz) durante toda a permanência no hospital (inclusive dentro dos apartamentos), com trocas sempre que estiverem úmidas.

• Todos os acompanhantes e visitantes devem higienizar com frequência as mãos com água e sabão ou solução alcóolica.

• Pessoas com suspeita de doenças transmissíveis (ex: Covid-19, gripe, resfriado, conjuntivite, febre) não devem realizar visita ao paciente ou ser acompanhante.

• Não é permitida a entrada de acompanhantes ou visitantes com sintomas gripais, como febre, tosse, coriza, perda do olfato ou paladar, entre outros, nos 14 dias anteriores.

• Não é permitida a entrada de acompanhantes ou visitantes com diagnóstico de Covid-19 nos 14 dias anteriores, mesmo em alas destinadas a Covid.

• Não é permitida a entrada de acompanhantes ou visitantes que tiveram contato com pessoas com diagnóstico de Covid-19 nos 14 dias anteriores.

• Conforme evolução da pandemia e risco epidemiológico representado por circulação de variantes, visitas presenciais podem ser restritas ou suspensas.

• É desejável que acompanhantes e/ou visitantes não pertençam a grupos de risco (pessoas acima de 65 anos; e/ou portadora de doenças pré-existentes: obesidade, diabetes mellitus, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias e câncer).

• É desejável que acompanhantes e/ou visitantes tenham recebido a vacinação completa contra Covid-19, incluindo dose de reforço e vacinação anual contra influenza.

• Menores de 18 anos não podem ser acompanhantes.

• O rodízio de acompanhantes é indesejável durante a hospitalização em tempos de Covid-19 para proteção dos pacientes, mas entendemos que haverá momentos em que seja necessário, quando isto ocorrer, a troca de acompanhante será realizada conforme orientação do setor.

• As visitas a pacientes internados com Covid-19 não são recomendadas para segurança de todos, mas visitas virtuais são realizadas conforme rotina da equipe de psicologia do hospital.

• Pacientes com COVID-19 com critérios de vulnerabilidade ou com critérios de exceção, avaliados pela equipe assistencial, poderão ter a solicitação da permanência de um acompanhante.

Critérios de exceção podem ser aplicados conforme avaliação da equipe assistencial e liderança do setor, particularmente em cenários de dependência, fragilidade, terminalidade, idade avançada.

O acompanhante é a pessoa que acompanha; acompanhador, pessoa que faz companhia ou oferece assistência ao indivíduo doente, idoso, inválido. O acompanhar denota uma relação de afetividade e de compartilhar algo com o outro, ou seja, sofrimento, desgaste físico e emocional ou a insegurança (FERREIRA ET AL, 1986 apud SHIOTSU; TAKAHASHI, 2000,). O acompanhante além de ser um elo com a equipe e fonte de conforto e segurança para o doente, também é considerado uma ajuda potencial na assistência e uma oportunidade de educação em saúde ao familiar (MACIEL; SOUZA, 2006).