Parceria do HCor e Ministério da Saúde incentivará fumantes a abandonarem o vício

Parceria do HCor e Ministério da Saúde incentivará fumantes a abandonarem o vício

Parceria entre Hospital do Coração e Ministério da Saúde incentivará fumantes a abandonarem o vício

Projeto de filantropia do HCor junto com DECIT – Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde beneficiará fumantes que desejam parar com o vício; No Brasil a prevalência de tabagismo é de 22%

O Instituto de Ensino e Pesquisa e o Serviço de Psicologia do HCor – Hospital do Coração (SP), em parceria com o Ministério da Saúde, lança nesse mês de maio um programa totalmente gratuito para incentivar os fumantes a pararem de fumar. A parceria oferecerá um ciclo de palestras seguido de tratamento, com acompanhamento especializado de médicos e psicólogos dispostos a ajudar os fumantes a largarem o cigarro.

Para participar do Programa, cada participante precisa assistir apenas uma das palestras e, por meio de um questionário, será avaliado se o perfil se enquadra ao atendimento. Durante o projeto, será realizada uma pesquisa com os participantes que avaliará a eficácia da combinação de farmacoterapia (reposição de nicotina) e o suporte psicológico oferecido aos fumantes, além de ser analisada também a eficácia e a necessidade de uma intervenção não farmacológica.

Isso porque a efetividade da terapia de reposição de nicotina parece ser independente ao suporte oferecido ao fumante. No programa, será comparada, por meio de um estudo randomizado a eficácia de dois tratamentos para cessação do tabagismo e a prevenção de recaída: reposição de nicotina junto com terapia em grupo contra reposição de nicotina conforme o tratamento habitual, e será analisado o andamento de cada proposta.

“O projeto tem grande importância na medida em que pode atender a uma camada da população que precisa de tratamento e não tem acesso. Além disso, capacitará profissionais que podem ser utilizados na rede pública e irá gerar pesquisa e publicação de conhecimento científico”, explica a coordenadora da pesquisa e responsável pelo Serviço de Psicologia do HCor, Silvia Cury Ismael.

Hoje, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) o tabagismo representa a principal causa evitável de morte no mundo e um problema de saúde pública mundial em países em desenvolvimento e desenvolvidos. Há uma estimativa de 1.3 bilhões de adultos fumantes e se a incidência de tabagismo ficar constante, o número de fumantes deve crescer para mais de 1.7 bilhões entre 2020 e 2025. No Brasil, um país em crescimento, com uma população de cerca de 190 milhões de pessoas, a prevalência de tabagismo é de 22%.