Exame de Colonoscopia

Exame de Colonoscopia

Exame de Colonoscopia

O exame de Colonoscopia visa estudar o intestino grosso avaliando a sua superfície interna além de outras características. Para que isto seja possível, é necessário que o intestino esteja “limpo”, ou seja, sem a presença de resíduos fecais, os quais estão presentes normalmente em sua luz.

A “limpeza” do intestino é realizada através de dieta e da utilização de laxantes. Para que o preparo do exame transcorra de forma mais confortável possível e com resultado satisfatório, é necessário que o paciente siga corretamente a dieta de dois dias que antecedem o exame e tome o laxante recomendado.

 

ASSISTA O VÍDEO COM A DRA. PAULA POLETTI, COORDENADORA DO SETOR DE COLONOSCOPIA E ENDOSCOPIA DO HCOR. ELA TE AJUDARÁ A ENTENDER UM POUCO MAIS SOBRE ESSES EXAMES.

Conteúdo omitido em função das suas preferências de privacidade.
Configure suas preferencias de privacidade.


 

No dia do exame, o paciente deverá comparecer ao HCor com a presença de um acompanhante, no horário estipulado para que a segunda etapa do seu preparo seja iniciada.

Temos duas unidades disponíveis para este procedimento:

• Unidade Paraíso – Rua Bernardino de Campos, 186.

• Unidade Cidade Jardim – Avenida Cidade Jardim, 350.

Fique atento a unidade agendada!

A segunda etapa de seu preparo, consiste em:

Hidratação endovenosa (infusão de soro) para que não se sinta desidratado ou fraco.
Ingestão da solução de Manitol (suco) – que tem ação laxativa.
Durante todo o preparo, o paciente é assistido e supervisionado para que seja o mais confortável e seguro possível.
Esta segunda etapa do preparo dura entre 4h à 8h, conforme o hábito intestinal do paciente, idade, doenças em tratamento e medicações em uso.
É importante ressaltar que o preparo não se limita a limpeza intestinal, mas também, a hidratação endovenosa para minimizar o impacto dos laxativos ao organismo.

 

O exame é realizado sob sedação com assistência do anestesista, e, portanto, é indolor e não causa incômodo. A duração do exame é variável. Após o exame e a recuperação da sedação, o paciente poderá deixar a unidade assim que se sentir confortável e recuperado, acompanhado por um responsável. Depois do exame, o paciente pode e deve alimentar-se seguindo sua rotina com o cuidado de ingerir grande quantidade de líquidos. São contraindicados no dia do exame: bebidas alcoólicas, alimentos gordurosos ou condimentados.

O paciente poderá apresentar mais gases que o habitual, em decorrência do preparo e do exame, que desaparecem com a utilização de medicamentos antiespasmódicos (Luftal, Buscopan entre outros). No dia seguinte ao exame, o paciente pode retornar às suas atividades habituais evitando exercícios ou atividades físicas e exposição ao sol. Em alguns dias, o intestino voltará a funcionar normalmente, dependendo do seu hábito intestinal.

MODO DE PREPARO – UNIDADE PARAÍSO

1) Dois dias antes do exame:

a. Alimentação leve durante todo o dia sem verduras, frutas ou alimentos integrais: filé de frango ou peixe assado, grelhado ou cozido, ovos, sopa batida sem verdura, arroz branco, macarrão na manteiga ou alho e óleo, massas com molho de tomate (sem pedaços de tomate), batata cozida ou assada sem casca, torradas, bolachas de água e sal, biscoito de polvilho, gelatinas claras, geleias de frutas, suco de fruta coado e claro, água de coco, água, chás claros, iogurte natural sem frutas ou cereais.

b. Tomar 1 comprimido de Dulcolax ou outro laxante de sua preferência.

2) Um dia antes do exame:

a. Café da manhã: chá claro, suco de frutas coado ou água de coco, biscoito de água e sal ou água, torradas sem fibras, biscoito de polvilho, ovos cozidos ou mexidos, omelete sem legumes ou frios, iogurte sem frutas ou cereais.

b. Almoço e jantar: filé de frango ou peixe assado, grelhado ou cozido, arroz branco, macarrão na manteiga ou alho e óleo, batata cozida ou assada sem casca, sopa de carne, frango ou legumes coados podendo acrescentar macarrão, sucos claros coados, água de coco, gelatina clara ou flan.

c. Lanche da tarde: chás claros, suco de frutas claro coado, bolachas de água e sal ou água, torradas com geleias claras, biscoito de polvilho, gelatinas claras.

d. Ceia noturna: chás claros, suco de frutas claro coado, água de coco, torradas ou biscoitos de água ou água e sal, biscoito de polvilho, geleia de frutas, gelatina clara ou flan.

e. Tomar 2 comprimidos de Dulcolax ou duas medidas de laxante da sua preferência às 14 horas, se o intestino não funcionar, repetir as 18 horas.

3) No dia do exame:

a. Café preto, chás ou suco coado com biscoito de água ou água e sal (até 8 unidades) ou torradas (até 4 torradas industrializadas ou até 2 torradas de pão de forma) com geleia até 2 horas antes do seu horário de internação.

b. Chás claros, água de coco, suco de frutas claro coado, gelatinas claras até o horário da internação.

Observações: O café preto, sem leite, é permitido na dose de até 3 xícaras pequenas nos dias que antecedem o exame e 1 xícara no dia do exame.
 

MODO DE PREPARO DOMICILIAR COM MANITOL

Dia do exame:

• 5 horas antes do horário agendado para o exame:
1. Tome 1 comprimido de antiemético (exemplo: Plasil, Vonal, Zofran, Dramin). Não tome se for alérgico.
2. Coloque 2 frascos da solução de Manitol em uma jarra e acrescente 500 ml de suco coado gelado (laranja ou limão) ou Gatorade (de cor clara) totalizando 1 litro, adicione 60 gotas de Simeticona (Luftal) na solução.
3. Tome um copo da solução a cada 5 minutos, até a sua totalidade.
• É importante beber água durante a ingestão do Manitol para hidratação.
• Não fique deitado ou sentado – deve-se caminhar durante a após a ingestão do Manitol para auxiliar no funcionamento do intestino. O intestino estará preparado para exame quando a evacuação estiver líquida e amarelo claro (líquida, sem resíduos e como urina), isto ocorre geralmente entre a quinta ou oitava evacuação.
Iniciar jejum absoluto, inclusive de água, sucos e chás, após a ingesta do Manitol.
• Dirigir-se unidade com antecedência de 40 minutos do horário agendado.

Informação importante:

Algumas medicações devem ser suspensas antes do exame, no entanto, o médico que as receitou deve ser consultado sobre a possibilidade da suspensão e da necessidade de substituição ou não da mesma.

MODO DE PREPARO – UNIDADE CIDADE JARDIM

1) Dois dias antes do exame:

a. Alimentação leve durante todo o dia sem verduras, frutas ou alimentos integrais: filé de frango ou peixe assado, grelhado ou cozido, ovos, sopa batida sem verdura, arroz branco, macarrão na manteiga ou alho e óleo, massas com molho de tomate (sem pedaços de tomate), batata cozida ou assada sem casca, torradas, bolachas de água e sal, biscoito de polvilho, gelatinas claras, geleias de frutas, suco de fruta coado e claro, água de coco, água, chás claros, iogurte natural sem frutas ou cereais.

b. Tomar 1 comprimido de Dulcolax ou outro laxante de sua preferência.

2) Um dia antes do exame:

a. Café da manhã: chá claro, suco de frutas coado ou água de coco, biscoito de água e sal ou água, torradas sem fibras, biscoito de polvilho, ovos cozidos ou mexidos, omelete sem legumes ou frios, iogurte sem frutas ou cereais.

b. Almoço e jantar: filé de frango ou peixe assado, grelhado ou cozido, arroz branco, macarrão na manteiga ou alho e óleo, batata cozida ou assada sem casca, sopa de carne, frango ou legumes coados podendo acrescentar macarrão, sucos claros coados, água de coco, gelatina clara ou flan.

c. Lanche da tarde: chás claros, suco de frutas claro coado, bolachas de água e sal ou água, torradas com geleias claras, biscoito de polvilho, gelatinas claras.

d. Ceia noturna: chás claros, suco de frutas claro coado, água de coco, torradas ou biscoitos de água ou água e sal, biscoito de polvilho, geleia de frutas, gelatina clara ou flan.

e. Tomar 2 comprimidos de Dulcolax ou duas medidas de laxante da sua preferência às 14 horas, se o intestino não funcionar, repetir as 18 horas.

3) No dia do exame:

a. Café preto, chás ou suco coado com biscoito de água ou água e sal (até 8 unidades) ou torradas (até 4 torradas industrializadas ou até 2 torradas de pão de forma) com geleia até 2 horas antes do seu horário de internação.

b. Chás claros, água de coco, suco de frutas claro coado, gelatinas claras até o horário da internação.

Observações: O café preto, sem leite, é permitido na dose de até 3 xícaras pequenas nos dias que antecedem o exame e 1 xícara no dia do exame.
 

MODO DE PREPARO DOMICILIAR COM MANITOL

Dia do exame:

Ao acordar (até às 7h30): tome líquidos claros, podendo ser sucos, chás e água (evite líquidos coloridos e de coloração escura) à vontade, exceto café, leite e derivados.
Às 8h: tome 1 comprimido de Plasil, se não for alérgico.
Às 8h30: Prepare a medicação Manitol para começar a limpeza do intestino.

Preparo do Manitol: coloque 2 frascos da solução de Manitol em uma jarra e acrescente 750 ml de suco coado (laranja ou limão) ou Gatorade (de cor clara) totalizando 1250 ml, adicione 1 frasco inteiro de Simeticona (Luftal) na solução.

• Tome um copo da solução a cada 10 minutos, até a sua totalidade.
• Caso sinta enjoo, poderá esperar melhorar para ingerir o copo seguinte.

• É importante beber água durante a ingestão do Manitol para hidratação.
• Não fique deitado ou sentado – deve-se caminhar durante a após a ingestão do Manitol para auxiliar no funcionamento do intestino. O intestino estará preparado para exame quando a evacuação estiver líquida e amarelo escuro (sem resíduos e como urina), isto ocorre geralmente entre a quinta ou oitava evacuação.
Iniciar jejum absoluto, inclusive de água, após a ingesta do Manitol.
• Dirigir-se unidade com antecedência de 40 minutos do horário agendado.

Informação importante:

Algumas medicações devem ser suspensas antes do exame, no entanto, o médico que as receitou deve ser consultado sobre a possibilidade da suspensão e da necessidade de substituição ou não da mesma.

MARCA-PASSO

 

• Usuários de marca-passo devem reprogramar o dispositivo com seu cardiologista antes do exame de Colonoscopia.
• Usuários portadores de CDI (cardiodesfibrilador implantável) devem ter orientação de seu cardiologista e da empresa do dispositivo antes do exame.

 

• Para a realização do exame de colonoscopia a legislação brasileira exige que o paciente ou seu responsável legal assinem os termos de consentimento disponibilizados no momento do exame.
• Em decorrência das características da segunda etapa do preparo, solicitamos que, na medida do possível, o paciente traga apenas um acompanhante, maior de idade, capaz de ajudá-lo durante o preparo e levá-lo para casa. Aconselhamos que o paciente não fique sozinho nas primeiras 24h pós-exame.
Lembramos que para o exame de colonoscopia é necessário que o paciente não programe qualquer outro compromisso ou atividade para o dia e noite do exame, assim como para o dia seguinte.
• Como durante o exame pode ser necessária à ressecção de pólipos ou outras lesões, desaconselhamos realizar os exames com intervalos inferiores a 30 dias de viagens, compromissos especiais ou viagens.
• Qualquer dúvida entre em contato no telefone (11) 3053-6611 – ramal 4603

MEDICAÇÕES

Medicações que devem, se possível, ser suspensas:

Antiagregantes plaquetários e vasodilatadores

Caso o paciente faça uso de um dos antiagregantes abaixo, será necessário suspender o uso por 7 a 10 dias antes da realização do exame com autorização do médico solicitante.

• Clopidogrel, Plavix, Ticagretr, Brilinta, Disgren; Escover; Plavix; Ticlid; Ticlopidina; Trental. Ecasil, Pentox, Persanatin, Dipiridamol, Prasugrel, Effient, Tirofiban, Aggrastat, Abciximab, ReoPro, Eptifibatide, Integrilin,Tiofibrana, Ginkobiloba, Tanakan, Daflon, Trental, Sermion, Plagrel,Vasativ entre outros.

Anticoagulantes

Caso o paciente faça uso de um dos anticoagulantes abaixo, será necessário suspender o uso de 5 a 7 dias antes do exame desde que seu médico autorize.

Para sua segurança, realize a coleta de sangue para avaliação do INR um dia antes do exame, trazendo o resultado no dia do exame.

• Clexane, Warfarin, Coumadin, Dindevan, Flaxparine, Heparina, Liquemine, Marcoumar, Marevan.

Caso faça uso de outros anticoagulantes (Xarelto, Pradaxa, Eliquis) o período de suspensão é variável, por esta razão sugerimos que consulte seu médico para orientação quanto ao período de suspensão e a necessidade da utilização de outras medicações durante a suspensão.


ASPIRINA E OUTROS ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS (AINE)
Os procedimentos endoscópicos podem ser realizados em pacientes em uso AAS e AINES na ausência de outras condições hemorráficas pré-existentes.

 

*DROGAS ANTIROMBÓTICAS
 

 
Drogas anti-plaquetárias
 
 
Duração da ação
 

Tienopiridinas
Dipiridamol (persantin®)
Clopidogrel (Plavix®)
Ticagretor (Brilinta®)
Prasurgel (Effient®)
Ticlopidina (Ticlid®)
2 – 3 dias
5 – 7 dias
3 – 5 dias
5 – 7 dias
10 – 24 dias
  Inibidores da GPllbllla
Tirofiban (Aggrastat®)
Abciximab (ReoPro®)
Eptifibatide (Integrilin®)
1 – 2 segundos
24 Horas
4 horas
  Drogas anticoagulantes
Warfarin (Coumadin®, Marevan®)

Heparina não fracionada
5 dias

EV: 2 – 6 horas
SC: 12 – 24 hs
  Heparina de baixo peso molecular
Enoxaparina
Dalteparina (Fragmin®)
Fondaparinux (Arixta®)
24 horas
24 horas
36 – 48 horas
  Inibidores diretos do Fator Xa
Rivaroxaban (Xarelto®)

Apixaban (Eliquis®)
≥ 1 dia
3 – a dias se função renal alterada

1 – 2 dias
3 – 4 dias se função renal alterada
  Inibidores diretos da trombina
Dagigatran (Pradaxa®) 2 – 3 dias

 

Hipoglicemiantes análogos da GLP1

Como estas medicações retardam o esvaziamento gastrointestinal devem ter suas doses suspensas para a realização segura da sedação.

• Liraglutida (Saxenda, Victoza) devem ser suspensos por 7 dias.
• Semaglutida (Ozempic) deve ser suspenso por 14 dias.

Outros hipoglicemiantes e insulina devem ser suspensos no dia do exame.

Para outras informações e/ou dúvidas ligue para (11) 3053-6611 – ramal 4603.

TERMO DE CONSENTIMENTO

O termo de consentimento será entregue no momento do exame, portanto, não precisa imprimir. Estamos disponibilizando para que você leia com calma e não fique com dúvidas.

Termo de Consentimento informado para exames endoscópicos

      O termo de consentimento é um documento de informação e aceite dos riscos e benefícios dos procedimentos propostos pela equipe médica. É o processo pelo qual o paciente (ou seu representante legal) dá permissão ou recusa submeter-se a um procedimento médico. É obrigatório por lei e, na eventualidade da negativa de uma das partes em assiná-lo, o procedimento em questão não poderá ser realizado.

      Os exames endoscópicos Endoscopia Digestiva Alta (EDA) e Colonoscopia caracterizam-se pela aquisição de imagens em tempo real da superfície interna do Esôfago, Estômago e Duodeno, no caso da EDA e do Cólon na Colonoscopia, para tal análise, é importante que estes órgãos se encontrem vazios e, portanto, necessitam de preparo com jejum para a EDA e jejum mais preparo colônico para a Colonoscopia.

      Tanto a EDA como a Colonoscopia são realizados sob sedação com assistência de médico da equipe de anestesia para segurança e conforto do paciente.

      Após a recuperação do exame e da sedação o paciente receberá uma refeição leve para observação de sua aceitação e será orientado, conjuntamente com seu acompanhante, dos cuidados que deverá ter nas próximas horas e dias.

      Salientamos, conforme orientações prévias, que desaconselhamos a realização destes procedimentos com intervalos inferiores a 4 semanas de viagens ou compromissos importantes e que, na impossibilidade deste intervalo, a equipe médica e de enfermagem sejam avisadas pois, durante estes exames pode haver o diagnóstico e retirada de lesões, as quais podem limitar ou impedir a participação do paciente em compromissos ou viagens.

      Como em qualquer procedimento, os exames endoscópicos podem gerar efeitos adversos inerentes dos próprios procedimentos, de seu preparo e medicações independentes da perícia e expertise da equipe. Dentre estes, os mais comuns:

• Flebite (inflamação no local da aplicação dos medicamentos e soro);
• Hematomas no local da infusão dos medicamentos;
• Reações alérgicas antes desconhecidas;
• Embolias (formação e migração de pequenos coágulos);
• Depressão respiratória (diminuição da oxigenação sanguínea);
• Hipotensão (queda de pressão);
• Hipoglicemia (queda das taxas de açúcar);
• Desidratação;
• Náuseas e vômitos;
• Descompensação de doenças já existentes;
• Sensibilidade ou discreto dolorimento na garganta;
• Desconforto e dor abdominal após o exame;
• Bacteremia (tremores, sensação de frio intenso);
• Febre e Infecções, entre outros.

      Complicações, apesar de raras também podem ocorrer: em até 0,1% dos casos poderão ocorrer perfurações, requerendo internação e eventual tratamento cirúrgico; em até 0,6% dos casos poderão ocorrer hemorragias requerendo internação com eventual tratamento cirúrgico, se necessário, e transfusão sanguínea; em até 8% dos casos pode ocorrer bacteremia transitória e, raramente, infecção generalizada com risco de tratamento prolongado. Infecções prolongadas são extremamente raras.

      Esclarecemos que durante os exames endoscópicos, tanto na EDA como na Colonoscopia podem ser identificadas lesões como pólipos, entre outras lesões, que necessitem ser retiradas por diferentes técnicas na dependência de suas características, tamanho e localização, entre outros fatores. A ressecção de lesões e/ou a realização de outros procedimentos tem maiores riscos de complicações e destas, as mais frequentes são sangramentos e perfurações.

      Esclarecemos que trabalhamos com os mais rígidos critérios de segurança e estamos preparados para atender a todas possíveis complicações.

Diante do acima exposto, declaro que:

1. Eu recebi, li e discuti com o médico da equipe de Endoscopia Digestiva o Informativo sobre o procedimento denominado ENDOSCOPIA DIGESTIVA ALTA e/ou COLONOSCOPIA. Eu compreendi que serei submetido a um procedimento, de acordo com a solicitação do meu médico assistente, que envolve a passagem de um aparelho (endoscópio e/ou colonoscópio) para o médico examinar o interior do Esôfago, Estomago e Duodeno e/ou Intestino grosso e, se necessário, realizar biópsias (retirada de fragmentos da mucosa para exame) ou outros procedimentos.

2. Eu compreendi que o exame poderá ser incompleto ou lesões poderão passar despercebidas, em caso de preparo insatisfatório, ou seja, haja restos alimentares ou fezes no interior dos órgãos a serem examinados. O exame poderá ser suspenso e ser necessária uma nova marcação e novo preparo intestinal.

3. O exame ainda poderá ser incompleto quando houver alguma obstrução ou dificuldade técnica para a passagem do aparelho.

4. Sei que serei submetido à sedação através da administração de medicação venosa ou à anestesia geral venosa, conforme o meu estado clínico e julgamento do médico da equipe de Anestesia.

5. Compreendi que, embora em menos de 1% dos casos, podem ocorrer complicações decorrentes da aplicação da sedação (dor ou inflamação no local da injeção). Ainda mais raramente, podem ocorrer reações à medicação e problemas cardiorrespiratórios durante o procedimento.

6. Compreendi que durante o exame diagnóstico pode ser necessário realizar algum procedimento terapêutico como: injeção de substâncias para deter sangramento que esteja em curso, remoção de pólipos com uso de bisturi elétrico ou dilatações. Quando removidos e recuperados, os pólipos e outras lesões serão enviados para análise histopatológica.

7. Sei que esses procedimentos terapêuticos, são importantes no meu tratamento, mas aumentam o risco de complicações como sangramentos e perfurações. A equipe médica me explicou que estas complicações, embora incomuns, podem ser sérias, podendo resultar na necessidade de hospitalização, até mesmo em UTI, por tempo prolongado, transfusão sanguínea, procedimento endoscópico adicional, cirurgia de urgência e, apesar de raríssimo, risco de morte.

8. Sei que apesar de tais riscos, estes procedimentos representam a melhor opção para continuidade do meu diagnóstico e/ou tratamento. Sei que posso recusar-me a ser submetido a este procedimento e declaro que me foi informado que a equipe médica irá manter-se disponível para novos atendimentos na sua área.

9. Sei que em caso de dúvidas, sinais ou sintomas que julgar estranhos após o procedimento poderei entrar em contato com o Serviço de Endoscopia do HCor pelo telefone (11) 3053.6611 ramal 4603 ou procurar o mais rápido possível o Pronto-socorro deste mesmo hospital, ou ainda em casos de urgência, o Pronto-socorro mais próximo.

10. Sei que mantenho o direito de revogar a qualquer momento este Termo de Consentimento antes que o procedimento objeto deste documento tenha se realizado.

11. Declaro que me foram fornecidas todas estas informações, verbalmente e por escrito, em linguagem dentro dos limites de minha compreensão, e que todas as dúvidas em relação ao procedimento foram esclarecidas.

12. Declaro estar ciente que não poderei dirigir ou realizar atividades que necessitem de atenção, não devendo ficar sozinho por um período de 12 a 24 horas após o exame.

Norma Técnica Resolução SS-169 de 19/06/96
Lei Estadual número 10.241 de 17 de março de 1999

 
OBS.: Para esse exame, é obrigatória a presença de um acompanhante maior de 18 anos para a volta para casa. De acordo com a Resolução do Conselho Federal de Medicina 1886/2008, sem a presença de um acompanhante, o procedimento não poderá ser realizado.

Equipe Médica:

Colonoscopia Unidade Paraíso:

1– Dra. Marcela Brasil Fortunato Cobra – médica;
2– Dra. Ivana Carla S Pinto – médica;
3– Dra. Maiza da Silva Costa – médica;
4– Dr. Gustavo Henrique Alterats Antoniaci – médico;
5– Dra. Mariana Potrich Maymone de Souza- médica;
6– Dra. Fabiana Vieira de Souza – médica;
7– Dra. Raquel Martins Soares de Souza Secchi – médica;
8– Dr. Ricardo Guilherme Viebig – médico;
9– Dra. Raquelli Marçal Barbosa – médica;
10 – Dra. Luciane Reis Milani – médica;
11 – Dra. Milena Perez Moreira Costa – médica;
12 – Dra. Danielle Padim Morgado – médica;
13 – Dra. Maria Juliana Loriggio Cavalca – médica;
14 – Dra. Tábata Cristina Alterats Antoniaci – médica;
15 – Dra. Nildete Rodrigues Diger – médica;
16 – Dr. Roberto Brandão Cruz – médico;
17 – Dr. Thiago Festa Secchi – médico;
18 – Dr. Francisco Susumu Correia Koyama – médico;
19 – Dra. Paula Bechara Poletti – coordernadora do setor de endoscopia e colonoscopia.

Colonoscopia Unidade Cidade Jardim:

1– Dra. Carla Cristina Gusmon de Oliveira – médica;
2– Dra. Caterina Maria Pia Simioni Pennacchi – médica;
3– Dra. Cynthia Yuri Takeuti – médica;
4– Dr. Gustavo Luis Rodela Silva – médico;
5– Dr. Juliano Salerno Sardo – médico;
6– Dra. Karime Lucas Uemura – médica;
7– Dr. Kengo Toma – médico;
8– Dr. Marcelo Magno de Freitas Sousa – médico;
9– Dr. Sergio Barbosa Marques – médico;
10 – Dra. Simone Barbosa Brainer – médica;
11 – Dr. Toshiro Tomishige – coordenador do setor de endoscopia e colonoscopia.


 

Saiba mais:

Colonoscopia: HCor investe em fluxo diferenciado para minimizar desconforto gerado pelo exame

Saiba tudo sobre câncer colorretal

Câncer colorretal: detecção precoce é fundamental para tratamento e cura

Voltar