×

HCor Explica / Outras

Pronto-socorro HCor: atendimento geral para urgências e emergências

Com saúde não se brinca, já dizia a sabedoria popular. No entanto, não é preciso correr para o pronto-socorro ao menor sinal de que algo não está bem.

“Este é um lugar para o atendimento de casos de urgência e emergência, que implicam em risco imediato de vida ou lesões irreparáveis. Em outras palavras, situações que não podem esperar consulta marcada”, explica o Gerente Administrativo do Pronto-socorro do HCor, Ricardo Santos Cunha.

Fora dessas situações, a orientação é evitar a ida ao pronto-socorro. Por se tratar de um ambiente que reúne um grande número de pessoas com problemas de saúde, o paciente fica exposto a um risco maior de contrair uma doença infectocontagiosa. Além disso, pessoas que não estão em estado grave acabam aumentando o tempo de espera de pacientes que necessitam de atendimento emergencial.

No entanto, quem está em uma situação de urgência ou emergência não deve pensar duas vezes antes de correr para um pronto-socorro, ou chamar uma ambulância.

Quando devo ir ao pronto-socorro?

Incidência do câncer na bexiga

Quando não preciso ir ao pronto-socorro?

Incidência do câncer na bexiga

Urgência e emergência:

Mas como saber o que se encaixa nessas duas definições?

Incidência do câncer na bexiga

De acordo com Ricardo Santos Cunha, do HCor, urgências são situações imprevistas de agravamento da saúde, com ou sem risco potencial à vida, sendo necessária assistência médica imediata. “Essas situações estão ligadas à percepção de bem-estar do próprio paciente. Os casos mais comuns são sintomas respiratórios, como sinusite e também sintomas gastrointestinais, como dor de barriga, náuseas e vômitos”, conta.

Já as emergências são situações de agravamento da saúde com risco iminente de vida ou sofrimento intenso. “Os casos mais graves atendidos estão relacionados a problemas cardíacos, como o infarto, arritmias cardíacas; problemas neurológicos, como o acidente vascular cerebral mais conhecido como derrame; traumas; acidentes; e fraturas expostas”, completa Cunha.

Classificação de risco /Triagem

Como são muitos os pacientes que procuram um pronto-socorro, os emergencistas precisam realizar uma classificação de risco/triagem para priorizar quais precisam ser atendidos mais rapidamente.

Diversas são as ferramentas de classificação de risco utilizadas em prontos-socorros de todo o Brasil para determinar a gravidade e prioridade de cada caso. No HCor utilizamos o ESI – Índice de Severidade de Emergência.

Incidência do câncer na bexiga

Urgência e emergência:

“O atendimento no pronto-socorro é feito de acordo com a classificação de risco e a complexidade clínica de cada paciente. O tempo de permanência no pronto-socorro dependerá da gravidade de cada caso e dos recursos utilizados”, esclarece o gerente do HCor.

Pronto-socorro no HCor

Ao contrário do que se pode supor, o pronto-socorro do HCor não atende apenas problemas do coração. Além da cardiologia, ele conta com clínica médica, ortopedia para atendimento imediato e equipe de especialistas para atuar conforme necessidade do paciente.

“Nosso pronto-socorro dispõe de leitos 100% humanizados, equipe multiprofissional especializada em acolhimento e segurança do paciente. Avaliamos cada caso individualmente, com a participação ativa do paciente no seu cuidado, porque cada ser humano é único”, finaliza Cunha.

Vale saber que o pronto-socorro HCor conta com acomodação para acompanhante em todos os locais, incluindo as áreas críticas. Além disso, há serviço de ambulância disponível 24 horas por dia para atendimento de urgências e emergências. Para solicitar o serviço, basta ligar para (11) 3053-6611 e digitar a opção 0.