×

HCor Explica / Ortopedia

Meniscos: estrutura precisa ser preservada, e não retirada

Menisco é a estrutura mais importante do joelho, seu rompimento causa dores e problemas de mobilidade e atinge principalmente idosos, esportistas e sedentários. O tratamento para a maioria dos casos é simples e não necessita de cirurgia.

Enquanto o joelho é a maior articulação do corpo humano, o menisco é a estrutura mais importante do joelho. Essa informação, por si só, já faz entender que é preciso se esforçar para garantir sua preservação.

Até porque, uma vez lesionado, o menisco pode causar muita dor e trazer sérios problemas de mobilidade. “As lesões podem ser traumáticas ou degenerativas. A primeira é quando há uma batida, um acidente. Já a segunda possibilidade pode ir acontecendo pouco a pouco, em pessoas de mais idade, sem apresentar muitos sinais, até que começa a dar dor.

Também pode acometer quem fez muito esporte a vida toda, quem tem artrose precoce ou tardia ou mesmo quem tem desvio de eixo, que é a perna torta para fora ou para dentro”, conta Dr. Rene Abdalla, ortopedista e responsável pelo Instituto do Joelho HCor.

Para saber mais, assista à playlist HCor Explica sobre o menisco abaixo:


Transplante de Menisco

Enquanto o joelho é a maior articulação do corpo humano, o menisco é a estrutura mais importante do joelho.

Indicação da localização da estrutura Menisco. Uma estrutura e formato de meia lua, localizada entre o osso do Fêmur e Tíbia.


Tratamento

Segundo o especialista, a boa notícia é que se antes a retirada do menisco era a indicação mais comum em casos de lesão, hoje esse não é mais o procedimento padrão. “Essa é a pior conduta a ser feita, porque leva a um processo de artrose”, alerta.

Nem mesmo a cirurgia é indicada em todos os casos. Para o especialista, algumas lesões podem ser tratadas de maneira simples e sem a necessidade de métodos invasivos. Nesses casos, fisioterapia, reforço muscular (musculação dirigida, cuidada pelo fisioterapeuta e depois academia) e medicação são suficientes para o restabelecimento da estrutura.

Quando esse for o tratamento prescrito, é preciso seguir as orientações à risca, lembra o médico, já que é comum ouvirmos relatos de pessoas que abandonam a fisioterapia por acreditar que ela não está dando resultado. “Vou enfatizar aqui a importância da fisioterapia: é importante fazê-la de maneira adequada e da maneira indicada pelo profissional. O que acontece muitas vezes é que a fisioterapia é feita de maneira simplificada, com choquinhos e exercícios aleatórios, que não leva a um resultado positivo e que acaba desacreditando o método”.

Quando a indicação é mesmo cirúrgica, a retirada do menisco inteiro é evitada de todas as formas. “Se precisar, a gente tira uma parte do menisco ou faz uma sutura para preservar a integridade da estrutura”, garante o especialista.


Quem faz parte do grupo de risco?

Jovens que praticam atividade física fazem parte do grupo de risco

Jovens
praticantes
de esporte.

Idosos fazem parte do grupo de risco de lesões no menisco

Pessoas
acima de
50 anos.

Pessoas sedentárias fazem parte do grupo de risco de lesão no menisco

Pessoas que
levam uma vida
sedentária.


Transplante de Menisco

Quem foi submetido à retirada por algum motivo pode ser elegível para fazer um transplante de menisco.

“Para passar por essa cirurgia, o paciente precisa ter idade de até 45 anos, com eixos retos (joelhos retos e não ter grande diminuição do espaço da articulação. É importante destacar que o transplante dura de 7 a 9 anos, podendo ser repetido ao final desse período”, explica.

Por fim, o médico relata que esse serviço prestado pelo HCor ainda é bastante limitado no Brasil, embora na Europa seja bem mais constante, quase uma cirurgia de rotina. “Aqui, essa cirurgia não acontece muito porque esses meniscos vêm de um banco de tecidos, e no Brasil não temos tanta disposição dessa estrutura no banco, por falta de doação de órgãos mesmo”.

O PROCEDIMENTO

A retirada do menisco é a pior conduta a ser feita, porque leva a um processo de artrose”, alerta o especialista Dr. Rene Abdala.

Nem mesmo a cirurgia é indicada em todos os casos. Para o especialista, algumas lesões podem ser tratadas de maneira simples e sem a necessidade de métodos invasivos.

Quando a indicação é mesmo cirúrgica, a retirada do menisco inteiro é evitada de todas as formas.

A substituição da estrutura do menisco lesionado por um menisco proveniente de bancos de tecidos.

Quem foi submetido à retirada por
algum motivo pode ser elegível para
fazer um transplante de menisco.

O transplante consiste na reconstrução da
anatomia articular
através da colocação de um
menisco proveniente de um Banco de Tecidos.


No período de 2 anos, foram realizadas também 74 ARTROPLASTIAS DO JOELHO e ainda procedimentos variados, como correção de anormalidades angulares dos membros (pernas tortas) e DOENÇAS DA ARTICULAÇÃO DA PATELA COM O FÊMUR, EM 86 PACIENTES.

14.000 atendimentos, 1.200 procedimentos cirúrgicos, 560 casos de artroplastia, 480 reconstruções de ligamento durante um período de 2 anos.


No HCor

Quem tem problemas no joelho, encontra toda a assistência necessária no Instituto do Joelho HCor – primeira unidade especializada em tratamento da articulação do joelho em hospital privado. Em dois anos de funcionamento, foram realizados 14.000 atendimentos, 1.200 procedimentos cirúrgicos, divididos em 560 artroscopias para a correção de lesões de meniscos e cartilagem, 480 reconstruções de ligamentos (ligamento cruzado anterior, posterior e outros). Nesses dois anos, foram realizadas também artroplastias do joelho (substituição da articulação desgastada por prótese) em 74 pacientes e ainda procedimentos variados, como correção de anormalidades angulares dos membros “pernas tortas” e doenças da articulação da patela com o fêmur em 86 pacientes.

Aliado aos altos padrões de tecnologia para o tratamento das lesões do joelho, o Instituto disponibiliza de aparelho de Avaliação Isocinética para avaliação computadorizada da musculatura ao redor do joelho, Balance System – que tem a finalidade de mensuração e treinamento da agilidade da articulação. Além disso, conta também com o SportsMetric™, que tem como objetivo a prevenção de lesões, bem como a avaliação de retorno ao esporte – sendo a única unidade licenciada pelo método em toda a América do Sul. Nos exames para avaliação ligamentar, o setor dispõe do Artrômetro KT-2000™, que objetiva a quantificação da frouxidão ligamentar em milímetros assistida por computador.

O nosso grande diferencial é fazer tudo aqui. Fazemos exame, atendimento, operamos e fazemos fisioterapia aqui, então é uma união de conhecimentos e cuidados em um único local de tratamento

encerra Abdalla.


PROCURE UM MÉDICO SE:

Dor localizada no joelho pode ser um dos sinais de lesão no menisco

Sentir dor localizada
(que piora ao agachar,
ao cruzar as pernas e
durante à noite).

Joelho travado pode indicar lesão no menisco.

Tiver bloqueio
(travamento)
da articulação.

Alívio ao descansar o joelho pode representar um dos sintomas de lesão no menisco.

Sentir alívio
ao descansar

o joelho.

Joelho inchado pode ser um sinal de lesão no menisco.

Notar edema (inchaço) na
região afetada
, resultado da
inflamação na bolsa sinovial e
derrame de líquido articular.


Infográfico sobre o tratamento de lesão no menisco

Saiba mais sobre o Menisco

Para obter mais informações sobre o Menisco, nós preparamos um material exclusivo para você.


Baixe o infográficoCompartilhe com seus amigos