Escolhas saudáveis auxiliam no controle do diabetes

Doença interfere no metabolismo, pode provocar acúmulo de gordura abdominal e riscos cardiovasculares. Médicos recomendam dieta, controle de peso e exercícios como prevenção

Escolhas Saudaveis
O índice de obesidade cresceu em crianças e adolescentes quase sete vezes em 40 anos

O diabetes aumenta entre quatro e cinco vezes o risco de doenças cardíacas. Nas mulheres, o perigo é ainda maior. As artérias naturalmente mais estreitas favorecem infartos mais graves. Entre os problemas mais comuns, os médicos destacam infarto do miocárdio, miocardiopatia isquêmica (enfraquecimento do coração) e entupimento da aorta (principal artéria do corpo).

Essa perigosa relação entre as doenças tende a afetar cada vez mais brasileiros. Recente relatório da Federação Internacional de Diabetes prevê um aumento de 67% do diabetes em adultos nos próximos 20 anos. A causa estaria relacionada a muitos fatores, como alimentação inadequada, sesedentarismo, obesidade e envelhecimento da população. Atualmente, a doença atinge quase oito milhões de pessoas no país.

No caso do diabetes tipo 2, relacionada ao sobrepeso e à alimentação inadequada, a pessoa desenvolve gradualmente resistência à insulina. “Isso causa alterações metabólicas ligadas ao acúmulo de gordura abdominal”, esclarece o Dr. Abrão Cury, cardiologista do HCor. Essa gordura pode gerar doenças hepáticas e, segundo o médico, estão diretamente ligadas à progressão de doenças cardiovasculares.

“Pode haver aumento de lípides sanguíneos (colesterol e triglicérides) e aumento da retenção de sódio, que eleva o risco cardiovascular através da aterosclerose (deposição de placas de gordura no interior dos vasos sanguíneos) e de hipertensão arterial”, ressalta a Dra. Regeane Cronfli, endocrinologista do HCor.

Para combater esse risco, os médicos recomendam mudanças no estilo de vida, com a prática regular de exercícios, dietas, controle de peso e uso de medicamentos, quando necessário. “Isso previne a evolução natural da doença e seu consequente risco cardíaco”, afirma Dr. Cury.

“Quanto ao diabetes tipo 1, embora também esteja associado a um aumento do risco cardiovascular, não se considera que esse aumento seja da mesma ordem que o do tipo 2”, compara Dra. Cronfli. Mesmo assim, aponta que portadores de ambos os tipos de diabetes verifiquem com seus médicos a possibilidade de usar estatinas, medicamento para controle de colesterol e capaz de reduzir a atividade inflamatória nos vasos sanguíneos.

“Também pode ser necessário usar ácido acetil salicílico (para prevenção de coágulos) e antihipertensivos”, acrescenta a médica, ressaltando que isso deve ser feito apenas mediante prescrição médica.

Federação Internacional de Diabetes prevê um aumento de 67% do diabetes em adultos nos próximos 20 anos

Nível de Açúcar no Sangue

Obesidade infantil

Uma pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revela que a obesidade já atinge 16,6% dos meninos e 11,8% das meninas com idade entre 5 e 9 anos. O índice aumentou quase sete vezes nos últimos 40 anos.

O excesso de peso prejudica o crescimento da criança, que pode sofrer com problemas na coluna e nos joelhos. Crianças obesas têm mais chance de se tornarem adultos obesos, e sofrerem de problemas potencialmente fatais, como hipertensão, colesterol alto, infarto, diabetes e outras alterações metabólicas.

O bulliyng nos pequenos obesos também é outra preocupação grave, pois pode implicar em depressão e prejudicar o aprendizado na fase escolar da criança.

Frutas afetam o açúcar no sangue

  • Mesmo alimentos saudáveis precisam de atenção quando consumidos por quem controla de perto o diabetes. As frutas, por exemplo, têm frutose. Essa substância é uma fonte natural de açúcar, portanto requer cautela.
  • A primeira recomendação é consumir a fruta completa, com bagaço, em vez de fazer sucos. Isso porque o bagaço tem fibras, que reduzem o ritmo de absorção do açúcar. Quando ingerida como suco, especialmente se for coado, o sistema digestivo absorve rapidamente o alimento e gera picos de glicose.
  • As fibras têm outra vantagem: elas ajudam a regular o intestino, fazem a sensação de saciedade durar mais tempo e podem absorver parte da gordura ingerida. Isso faz delas verdadeiras aliadas do emagrecimento.
  • As frutas cítricas são as mais ricas em fibras solúveis, que agem como esponjas e absorvem parte da gordura. Abacaxi, carambola, damasco, framboesa, goiaba branca e laranja têm baixos índices de frutose e não passam de 30 calorias para cada porção de 50 gramas.