Laser no combate às varizes

Técnica combate todos os níveis da doença, que já atinge 38% da população brasileira; homens representam 30% dos casos

Laser no Combate as Varizes
Uso de laser torna o tratamento de varizes mais ágil

Uma técnica baseada no uso de laser combate um dos maiores pesadelos das mulheres, as varizes. O procedimento consiste em introduzir uma microfibra ótica da espessura de um fio de nylon na veia doente. Em seguida, dispara-se o laser, por meio dela, dentro do vaso lesionado, que promove redução no volume da veia.

Esse procedimento, dependendo do caso, pode demandar apenas anestesia local, enquanto a cirurgia convencional requer anestesia raquidiana (bloqueio total da cintura para baixo). A vantagem está no tempo de recuperação, que passa de 15 dias para apenas 24 horas. Exercícios pesados só após uma semana.

Para garantir precisão ao método, o médico usa um equipamento de ultrassom. “Com ele, podemos visualizar o que acontece durante o procedimento e controlar o raio disparado”, diz Dr. Gilberto Narchi Rabahie, cirurgião vascular do HCor.

“Esse atendimento é fundamental para a saúde da população, já que varizes representam a 14ª causa de afastamento do trabalho e a 32ª de aposentadoria por invalidez no Brasil”, aponta o Dr. Rabahie.

Varizes em homens

Cerca de 70% dos casos de varizes ocorrem entre as mulheres, porém os homens costumam ser vítimas das variações mais graves da doença. “Eles podem desenvolver varizes mais finas, reticulares ou tronculares. Esse último tipo, porém, é o mais comum e mais grave”, diz o médico.

Outro problema é a falta de informação, que faz a maioria dos homens negligenciar o problema. Muitos só vão procurar tratamento quando a doença chega a um estado crítico, sendo que quase todos jamais tomaram qualquer atitude preventiva. “Em alguns aspectos, eles podem correr mais riscos que as mulheres, pois consomem muita gordura e costumam carregar mais peso”, explica Dr. Rabahie.

Dicas de prevenção

Especialista no tratamento de varizes, Dr. Rabahie afirma que medidas simples minimizam bastante o risco da doença. Evite ficar em pé na mesma posição por muito tempo, alimente-se de maneira saudável, use meias de compressão e controle o peso. Essas são algumas das recomendações. “Embora não possamos determinar quando e em quem as varizes vão aparecer, a simples difusão desses cuidados pode livrar muita gente do problema”, afirma o cirurgião.

As varizes costumam aparecer após os 20 anos e, entre os fatores de risco, as hipóteses mais aceitas apontam para uma predisposição genética, associada a diferentes situações, como carregamento excessivo de peso, obesidade, gestação, muitas horas em pé, uso de anticoncepcionais e até o uso frequente de sapatos de salto alto.

“O que se sabe é que as varizes são ocasionadas pelo mau funcionamento de válvulas dentro das veias, que reconduzem o sangue dos membros inferiores ao coração (retorno venoso). Esse problema faz com que o sangue fique represado nas safenas, entre outros vasos das pernas, provocando deformações, inchaços e alterações na sensibilidade da pele”, aponta Dr. Rabahie.