Saiba como prevenir dores na coluna

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 80% da população mundial teve ou vai ter um episódio de dor nas costas ao longo da vida

Dor nas costas

Considerada uma das principais estruturas do corpo humano a coluna vertebral é a segunda causa de queixas de dor nos consultórios médicos, atrás apenas da dor de cabeça. De acordo com números da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 80% da população mundial teve ou vai ter um episódio de dor na coluna ao longo da vida. As causas são diversas e podem variar conforme a faixa etária.

“Nos mais jovens a dor na coluna geralmente está relacionada a problemas musculares ou até nos discos da coluna, podendo, ou não, ter alguma alteração neurológica associada. Já nos mais idosos, a dor geralmente está relacionada a problemas degenerativos”, explica o Dr. Raphael Marcon, ortopedista e especialista em coluna do HCor. Apesar da alta ocorrência, as dores na coluna podem ser tratadas de maneira usual. Nos episódios de dor aguda, por exemplo, existem várias opções como analgésicos, sessões de fisioterapia, acupuntura, entre outras.

Na prevenção, a atividade física regular tem eficácia comprovada em longo prazo. “A atividade ideal deve incluir desde exercícios aeróbicos até exercícios localizados. Lembrando que não fazer exercícios sempre é a pior opção”, alerta o ortopedista.

Mesmo sendo considerada uma dor comum, que pode ser resolvida, existem situações em que a dor nas costas merece uma avaliação mais cuidadosa de um profissional habilitado, sendo imprescindível a consulta médica.

“Dores nas costas por tempo prolongado ou acompanhada de outro sintoma como, por exemplo, febre, além da dor nas costas em idosos ou em crianças, representam situações especiais que devem ser investigadas, pois podem estar relacionadas a doenças mais graves como infecção ou tumores”, orienta Dr. Marcon.

Centro da Dor HCor

Formado por uma equipe multidisciplinar com médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e psicólogos, o Centro da Dor faz uma análise de cada caso. Os tratamentos são aplicados de acordo com a necessidade do paciente, que são acompanhados após a alta hospitalar. O objetivo é ter um melhor controle sobre a adesão ao tratamento e seus resultados.

Entre os tratamentos, destaque para uma nova terapia chamada estimulação ganglionar para dor crônica, que será feita no HCor. Os bons resultados foram comprovados em um estudo coordenado pelo neurocirurgião Guilherme Lepski, com um grupo de pesquisa alemão, e publicado na revista Pain Physician. O estudo foi feito com 62 pacientes submetidos a estimulação ganglionar e acompanhados por três anos. “Com esta técnica, observamos uma melhora importante da dor e da qualidade de vida nesses pacientes graves, que não era conseguida antes com outros métodos”, explica Dr. Lepski.

Cuidados com a coluna

Prática de atividade física e alogamento

Pratique atividade física

Fortalecer a musculatura é uma excelente maneira de proteger a coluna. Mas lembre-se de procurar orientação médica antes de iniciar qualquer atividade física para não exagerar na carga de exercícios.

 

Postura correta

Em condições que exijam a permanência por longos períodos na mesma postura, trabalho sentado, por exemplo, a dica é se movimentar. A cada 50 minutos sentado procure ficar 10 minutos em pé.

 

Faça alongamento

Para evitar dores não só na coluna, mas em todo o corpo, ao longo do dia procure se alongar. Mas cuidado para não exagerar e ir além do ponto que sua flexibilidade suporta.

 

Evite carregar peso em excesso

Compras, bolsas, mochilas e até mesmo crianças podem causar uma sobrecarga de peso na coluna. Repense o que carrega na rotina diária e procure alternativas como carrinhos para carregar compras e crianças.

 

Na hora de dormir

Colchões com a densidade correta auxiliam com uma boa noite de sono. Evite dormir de bruços, pois sobrecarrega a coluna. O ideal é deitar de lado e se possível com uma almofada entre as pernas. Evite travesseiros muito altos ou baixos.