Gamma Knife tem precisão milimétrica para radiocirurgia


 

Radiocirurgia de tratamento minimamente invasivo
Sala do Gamma Knife, no subsolo do edificio Dr. Adib Jatene

Com uma precisão submilimétrica, o equipamento de Gamma Knife dispara feixes estritos de radiação em alvos extremamente pequenos do cérebro. Não é preciso anestesia geral e sequer incisões nesse procedimento. Hoje, esse equipamento é considerado padrão ouro (gold standard) da radioterapia e, em São Paulo, o primeiro foi colocado em uso no Edifício Dr. Adib Jatene, inaugurado em janeiro.

“Já existem outros equipamentos que tentam alcançar a sua precisão, mas até hoje nenhum deles obteve êxito”, comenta Dr. Antonio De Salles, neurocirurgião do HCor Neuro. O que confere tanta precisão ao Gamma Knife é sua capacidade de fixar o paciente com uma espécie de guia na cabeça. Outros equipamentos usam máscaras, que permitem deslocamentos de até 2,0 milímetros. Parece pouco, mas já é suficiente para interferir no procedimento.

“Com essa precisão toda, temos mais segurança para tratar lesões em regiões extremamente delicadas do cérebro, como lesões vasculares, malformações arteriovenosas, tumores da pituitária, neurinomas do acústico, lesões do tronco cerebral, metástases e tumores cerebrais em geral”, esclarece Dr. De Salles.

Com essa precisão toda, temos mais segurança para tratar lesões em regiões extremamente delicadas do cérebro

HCor inaugura edifício com estrutura para tratamento de alta complexidade

Edifício Dr. Adib Jatene

O HCor inaugurou em janeiro um edifício de 13 andares e 5 subsolos, junto ao complexo do Paraíso, na Rua Desembargador Eliseu Guilherme, 130. Em homenagem ao diretor-geral do hospital, a unidade é chamada de Edifício Dr. Adib Jatene. Planejado para abrigar os novos centros de neurologia e de oncologia do HCor, o novo edifício reúne tecnologias de ponta, que garantem mais precisão e segurança aos pacientes. A unidade tem 38 apartamentos para internação, andar exclusivo para quimioterapia e centro de convenções para 210 pessoas. A construção destaca-se pela passarela que integra a unidade ao complexo hospitalar. Cenário raro em São Paulo, sua estrutura é composta por dois níveis, sendo que o inferior fica a oito metros da calçada. Entre os níveis, existe um jardim suspenso.