Salas híbridas tornam cirurgias mais seguras e precisas


 

Sala Híbrida
Sala híbrida pode ser usada para diversos procedimentos diferentes

Conceito recente na área médica-hospitalar, as salas híbridas consistem na união entre centro cirúrgico e sala para procedimentos de intervenção não cirúrgica associado a equipamentos de imagem de alta definição. O espaço é desenhado para que os exames sejam realizados antes, durante e depois das intervenções, proporcionando mais segurança e precisão em procedimentos complexos.

O novo prédio do HCor, o recém-inaugurado Edifício Dr. Adib Jatene, tem duas salas híbridas: uma exclusiva para cardiologia e outra para procedimentos neurológicos. Essa última é chamada de “Brain Suite” e teve como base trabalhos desenvolvidos nos Estados Unidos e na Alemanha.

O “Brain Suite” oferece na mesma Sala híbrida pode ser usada para diversos procedimentos diferentes sala todo o suporte para ressonância magnética. Assim, qualquer dificuldade durante a cirurgia pode ser resolvida ali mesmo, sem a necessidade de transportar o paciente para radiologia.

A remoção de tumores também se faz de forma mais completa e precisa em salas híbridas, pois nem sempre o cirurgião consegue visualizar todo o tumor durante a cirurgia. É comum o paciente passar por exames pós-operatórios, e neles, descobrir que será preciso uma nova cirurgia. Na sala híbrida, tudo isso acontece ao mesmo tempo, no mesmo procedimento.

Para as doenças cardiovasculares, a vantagem está na possibilidade de adotar procedimentos minimamente invasivos em múltiplas situações. Os médicos usam imagens sobrepostas com auxílio de softwares modernos para servirem de guia durante os procedimentos, o que garante precisão milimétrica ao intervencionista.

Por fim, tanta tecnologia à disposição dos médicos altamente qualificados não se limita ao que a ciência já conhece: as salas híbridas abrem a possibilidade para descobertas e para a criação de novos métodos.

Outro destaque do prédio é a passarela de dois andares, com jardim hidropônico entre eles, usada para integrar o edifício ao complexo HCor. A construção rara no cenário paulistano chama a atenção de quem passa pela Rua Desembargador Eliseu Guilherme.

Boa leitura!