Projetos do HCor promovem avanços na saúde pública do país

Em parceria com o SUS, a Superintendência de Qualidade e Responsabilidade Social do Hospital do Coração viabiliza atendimento cirúrgico e ambulatorial gratuitos para casos de alta complexidade em cardiologia e neurologia, além de promover a capacitação de médicos e hospitais da rede pública

O ano de 2015 marcou o início do terceiro triênio do convênio do Hospital do Coração (HCor) com o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI SUS). O balanço do período é marcado pela implementação de importantes projetos que têm contribuído expressivamente com o avanço da saúde pública no país. Com iniciativas que contemplam várias frentes de atuação, envolvendo desde a realização de cirurgias de alta complexidade em crianças cardiopatas e pacientes com tumores cerebrais até programas de pesquisa, ensino e capacitação de equipes médicas e profissionais de saúde, em várias regiões carentes do país, a parceria firmada com o Ministério da Saúde em 2009 vem sendo amplificada em diversos setores.

“Em 2015 dobramos o volume de laudos de emergência fornecidos pelo nosso serviço de Telemedicina para as ambulâncias do SAMU e Unidades de Pronto Atendimento de todo país, além de intensificar os programas de capacitação médica em regiões que não dispõem de recursos de atualização científica e gestão hospitalar”, afirma Dra. Bernardete Weber, superintendente de Qualidade e Responsabilidade Social do HCor.

No último triênio, um dos destaques das ações filantrópicas do HCor no PROADI-SUS ficou por conta da área de Cardiopediatria. No total, foram realizados 3.826 atendimentos ambulatoriais a crianças com cardiopatias de alta complexidade (226 casos acima da meta acordada com o PROADI-SUS), e 290 atendimentos hospitalares. “Esse volume já representa cerca de 8% do número total de atendimentos ambulatoriais dentro do hospital”, explica a Dra. Bernardete.

Na Unidade de Cardiologia Fetal, outra importante área de referência da Cardiopediatria do HCor em favor do SUS, foram realizados 2.059 exames de ecocardiografia (619 acima da meta estabelecida pelo convênio), 51 partos de gestantes oriundas de seis Estados brasileiros, 966 exames de ultrassom morfológicos (156 acima do previsto), além de 40 cirurgias fetais. Já em relação ao tratamento de cardiopatias congênitas em recém-nascidos, foram realizados 131 tratamentos cirúrgicos e/ou hemodinâmicos.

A capacitação de profissionais de saúde e hospitais da rede pública também tem se destacado. Por meio de diferentes iniciativas, o HCor capacitou, somente no último triênio, 54 médicos do SUS de 14 Estados do país, a diagnosticar e rastrear cardiopatias fetais. Além disso, ofereceu treinamento a outros 27 profissionais de saúde de 12 especialidades diferentes para a realização de cirurgias cardiovasculares no Hospital Francisca Mendes, em Manaus. “Por meio destas três áreas de atuação, a parceria com o PROADI-SUS tem possibilitado melhorias significativas no diagnóstico e também no tratamento pré-natal de anomalias e má formação congênita na rede pública de saúde, ajudando a salvar a vida de um grande número de crianças em diferentes partes do país”, afirma a superintendente.

A partir de 2015, outro importante projeto passou a integrar a parceria com o Ministério da Saúde, desta vez na área de neurologia. Trata-se da abertura de 90 vagas para a realização de radiocirurgias em pacientes da rede pública com o Gamma Knife. O equipamento permite remover tumores, entre outras lesões cerebrais, sem incisões. “Essa iniciativa proporciona aos usuários do SUS acesso a uma tecnologia inovadora que traz benefícios relevantes aos pacientes”, avalia a Dra. Bernardete.

Pesquisa

O Instituto de Pesquisa HCor
coordena e executa projetos
multicêntricos nacionais e
internacionais. Entre os principais
objetivos destacam-se a publicação
de artigos, apresentação de
temas-livres em eventos
científcos e a geração de
patentes para produtos
decorrentes das
pesquisas.

Capacitação

O HCor capacitou 54 médicos
do SUS para diagnosticar e
rastrear cardiopatias fetais, 27
profssionais de saúde para a
realização de cirurgias cardiovasculares,
em Manaus, e 465 gestores
hospitalares de 16 Estados do Brasil.
No total, a parceria HCor e
PROADI-SUS contribuiu para o
aprimoramento de mais de
5,6 mil profssionais.

Gestão

O Laboratório de Inovação
em Planejamento, Gestão,
Avaliação e Regulação de Políticas,
Sistemas, Redes e Serviços de Saúde
(LIGRESS) do HCor desenvolve, entre
outras atividades, cursos e pesquisas
com o objetivo de aprimorar o
trabalho realizado pelos
gestores que atuam
no SUS.

 

Telemedicina

O serviço de Telemedicina do
HCor atua na emissão de laudos
à distância para eletrocardiogramas
realizados em atendimentos de
emergência que ocorrem tanto nas
ambulâncias do Serviço de
Atendimento Móvel de Urgência
(SAMU), quanto nas Unidades de
Pronto Atendimento (UPAs) de
todas as regiões
do país.

Neurologia

A partir de 2015, o HCor
passou a oferecer 90 vagas
aos pacientes do SUS de alta
complexidade para realização
de radiocirurgias com Gamma
Knife, equipamento que
remove tumores cerebrais
sem incisões.

Cardiopediatria

No último triênio, o HCor
realizou 730 tratamentos
cirúrgicos e/ou hemodinâmicos
em pacientes com cardiopatias
congênitas. Para as gestantes
foram realizados 2.059 exames
de ecocardiografia fetal, 51
partos e 966 exames
de ultrassom
morfológico.

Gestão Hospitalar

Na área de gestão hospitalar, o Laboratório de Inovação em Planejamento, Gestão, Avaliação e Regulação de Políticas, Sistemas, Redes e Serviços de Saúde (LIGRESS) do HCor desenvolve, entre diversas outras atividades, projetos com o objetivo de aprimorar o trabalho realizado pelos gestores que atuam no SUS. Para isso, o LIGRESS desenvolve projetos sob medida com foco na organização de redes de atenção à saúde. “O LIGRESS procura oferecer soluções e inovações de acordo com o contexto específico encontrado nas redes de saúde disponíveis nas cinco regiões do país”, acrescenta a superintendente.

Telemedicina amplia atendimentos

Para aprimorar cada vez mais a eficácia do atendimento de emergência do SUS em nível nacional, o HCor possui há seis anos o projeto Telemedicina, que consiste na emissão de laudos à distância para eletrocardiogramas realizados tanto nas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), quanto nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de todas as regiões do país. Da chegada do exame ao laudo emitido, o tempo é de até 10 minutos. Isso permite que os médicos tomem as providências necessárias, antes mesmo que o paciente chegue ao hospital. Tal rapidez é fundamental para salvar vidas em casos de infarto e arritmias.

Este projeto foi ampliado neste triênio, incorporando também ações de Boas Práticas na Atenção à Cardiologia e Urgências Cardiovasculares, transferindo a experiência do HCor para usuários do SUS, por meio de protocolos e diretrizes, para linha de cuidado na insuficiência cardíaca e infarto agudo do miocárdio.

Só no primeiro semestre de 2015, o hospital emitiu cerca de 73 mil laudos à distância para diferentes partes do Brasil. Esse número corresponde praticamente ao volume total de atendimentos realizados em 2014, que ficou em pouco mais de 80 mil.

Participação do HCor no SUS

Em 2008, o HCor foi reconhecido pelo Ministério da Saúde como um dos seis hospitais de excelência que hoje integram o convênio do PROADI com hospitais privados do país. Com objetivo de fortalecer e desenvolver a relação com a saúde pública e atender às necessidades do SUS, o hospital tem ampliado o escopo de projetos nas seguintes áreas: Assistência Cardiológica, coordenada pelo Serviço de Cardiopediatria, Ensino, Pesquisa e a divisão de Gestão de Redes e Serviços do Laboratório de Inovação em Planejamento, Gestão, Avaliação e Regulação de Políticas, Sistemas, Redes e Serviços de Saúde (LIGRESS) do HCor. “Os projetos que temos elaborado funcionam em ciclos de três anos”, explica a Dra. Bernardete.

Tenda contra dengue realizou 2.376 atendimentos na zona norte de São Paulo

Tenda Contra Dengue Realizou 2.376 AtendimentosEquipe voluntária do Hospital do Coração atuou na região de Taipas durante cinco semanas. Na cidade de São Paulo foram registrados 4.436 casos de dengue no primeiro trimestre de 2015 contra 1.412 no mesmo período de 2014. Preocupada com o alto índice de pessoas diagnosticadas com dengue, a Prefeitura firmou uma parceria com o HCor e outras instituições privadas para promover uma ação emergencial. A tenda do HCor anexa à AMA/UBS Elísio Teixeira Leite, na região de Taipas, funcionou entre os dias 13 de abril e 18 de maio de 2015. Neste período, foram contabilizados 2.376 atendimentos à população. Destes, 17 foram diagnosticados com dengue C e D (casos hospitalares). As tendas foram instaladas em pontos estratégicos, onde havia foco do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. “Esta ação só foi possível por intermédio dos colaboradores do HCor, que se inscreveram internamente para atuarem como voluntários no atendimento à população”, conta a Dra. Bernadete Weber, superintendente de Qualidade e Responsabilidade Social do HCor. O HCor disponibilizou 20 voluntários para a tenda, sendo: um supervisor médico, 24 médicos clínicos, 13 enfermeiros, 51 técnicos de enfermagem, 14 assistentes de atendimento, 2 auxiliares de limpeza e 1 segurança. Os profissionais do hospital atuaram em período integral das 8 às 18h. Na avaliação da Dra. Bernardete, diminuir os casos desta doença na cidade de São Paulo é uma missão de extrema urgência. “Toda a equipe voluntária do HCor envolvida nesta ação se dedicou intensamente no combate à dengue, que já se tornou uma epidemia em São Paulo. Graças a todo esse empenho, nossa missão foi cumprida com sucesso”, explica a superintendente de Qualidade e Responsabilidade Social do HCor.